A vida da jovem Letícia virou de cabeça pra baixo após a morte de Raul, seu pai. Até mesmo o colégio onde estuda, o renomado Dippel – um reduto de jovens prodígios, perdeu a pouca graça que tinha. Mas as coisas começam a mudar quando descobre que o desaparecimento de Felipe, o aluno mais promissor do colégio, e a morte de Raul poderiam estar interligados. Daniel, irmão de Felipe, afirma que Raul pode estar vivo, mas, assim como seu irmão, preso em um mundo paralelo dentro de quadros, Picta Mundi. Ao que tudo indica, porém, Raul desaparecera ao procurar os objetos mágicos que os libertariam daquele universo. Agora, somente Letícia pode ajudá-los. Para isso, terá que entrar em Picta Mundi e, junto com Felipe, procurar por seu pai e reunir os itens mágicos. A tarefa não será nada fácil. Em meio a várias aventuras em quadros que retratam momentos da história do Brasil, como os bailes de máscara do início do século XX ou uma aldeia de índios tupinambás no século XVI, eles terão seus conhecimentos e coragem testados em enigmas, passagens secretas, e confrontos com seres perigosos, liderados pelo maligno Donato, que também está atrás dos itens mágicos, mas com o objetivo de usá-los para o mal: dominar Picta Mundi.

***

Picta Mundi é o livro de estreia de Gleice Couto, autora e blogueira do Murmúrios Pessoais. Tive a oportunidade de ler o livro em primeira mão, e me senti horado por isso. Gostaria de agradecer novamente a Gleice pela oportunidade e parabenizar pelo excelente trabalho feito em Picta Mundi.

O livro conta a história de Letícia, que tem a vida virada de ponta cabeça e acaba embarcando em uma viagem alucinante para o mundo de Picta Mundi, um mundo paralelo que “vive” dentro da moldura de alguns quadros especiais.

Não quero dar muitos detalhes para evitar spoilers, pois a história é cheia de reviravoltas e a sinopse em si já revela alguns detalhes importantes. É notável o cuidado que a autora teve em pesquisar fatos históricos e curiosidades diversas sobre a história do Brasil para construir sua narrativa.

A “mitologia” criada a partir do mundo de Picta Mundi também impressiona, e poderia muito bem se passar por verdadeira, dada a riqueza de detalhes e o tipo de narrativa desenvolvida pela autora, já que ela realmente consegue te levar para dentro das molduras dos quadros.

Um pintor, quando trabalha em uma obra, espera duas coisas. Uma é que os traços sejam harmoniosos, e não se pode negar que é o caso desse quadro. A outra é que a pintura cause algum tipo de reação nas pessoas, mesmo que ruim – explicou e voltou-se para Letícia. – Creio que ele atingiu seu objetivo.

Picta mundi é um livro diferente. Com uma narrativa envolvente, Gleice Couto vai te levar para uma viagem do outro mundo, a bordo de uma montanha-russa de emoções. Perfeito para os fãs de Rick Riordan (autor de Percy Jackson), e também para aqueles que sempre sonharam em poder entrar nos quadros do mundo de Harry Potter.

Garanta o seu exemplar de Picta Mundi pelo link.

Ps: Picta Mundi não tem nenhuma ligação com Harry Potter, mas a ideia geral do mundo criado pela autora lembra aqueles quadros mágicos criados por J. K. Rowling.

Resenha escrita por Guilherme Cepeda – Burn Book ©

***

Classificação em GIF:

Adventure-Time-Finn-Beautiful

Deixe sua opinião aqui :)