Resenha: Praga, de Michael Grant 16

Resenha: Praga, de Michael Grant


praga

 



 

 

 

Praga (Gone #4)

Autor: Michael Grant
Editora: Galera Record
Ano: 2013
Páginas: 392

Compre pelo link

 

 

 

Praga é o 4º volume da série Gone, do autor Michael Grant. Gone é uma daquelas séries que pouca gente conhece (infelizmente), mas o trabalho do autor Michael Grant é sensacional.

O livro é voltado para o público jovem-adulto e já conta com 6 volumes publicados lá fora, e apesar de ser direcionado para esse público, algumas situações descritas no livro são um pouco pesadas, como dilacerações, animais assassinos e jovens perdendo vidas como se George R. R. Martin tivesse dado aulas para Michael Grant.

Para ter uma ideia do que se trata a série Gone, confira a sinopse do primeiro livro:

Em um piscar de olhos, todos com mais de 14 anos desaparecem. Restam adolescentes. Pré-adolescentes. Crianças. Nenhum adulto. Nenhum professor, policial, médico ou responsável. Linhas de telefone, redes de televisão e a internet param de funcionar. Não há como pedir ajuda. A fome é intimidante e a violência começa. Os animais parecem estar se transformando, e uma criatura sinistra está à espreita. Os próprios adolescentes estão ficando diferentes, desenvolvendo novos talentos: poderes inimagináveis, perigosos e mortais, que crescem dia após dia. É um mundo novo e assustador. É preciso escolher um lado — e a guerra é inevitável.

Em Praga, a vida dos habitantes do LGAR não está nada fácil. Imagine um bando de adolescentes com superpoderes passando fome, perigos de vida e juntando tudo isso a falta de água, a situação não poderia ficar pior, ou será que não?

Além de todos os problemas enfrentados pelos personagens, uma gripe fatal e contagiosa se espalha por Praia Perdida e alguns insetos mortais começam a ameaçar de vez a vida dos habitantes do LGAR.

 […] Durante toda a vida tinha esperado um momento como esse. Era como se cada coisa que já tivesse feito – as surras que levara, as ainda mais numerosas surras que dera, o prazer que havia sentido em queimar sapos, colocar um cachorrinho no micro-ondas e desenhar todas aquelas imagens adoráveis de armas, lanças, facas, instrumentos de tortura, tudo aquilo, todos os ódios, toda a luxúria ardente, toda a loucura e a fúria, tinham se juntado para formar esse momento perfeito, definitivo, de júbilo cristalino. [Pág. 244] 

Michael Grant é um autor fantástico, e é realmente um pena não ver seus livros na lista dos mais vendidos nas livrarias. Cabe a nós, leitores divulgar o trabalho dele e levar os livros da série Gone para mais gente, porque REALMENTE vale muito a pena a leitura.

Recomendo para todos os leitores que gostam de livros que envolvem suspense, aventura e um pouco de distopia. 

Resenha escrita por Guilherme Cepeda – Burn Book ©


Resenha: Praga, de Michael Grant 17

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Leia Mais
Resenha: Praga, de Michael Grant 27
Conheça os vencedores do Oscar 2018