Um final digno para toda a mitologia que J.R. Johansson criou

Os sonhos sempre foram um tema que vários autores gostaram de trabalhar. Acho que você já até pensou em alguns livros em que o protagonista, por que motivo ou páginas fossem, descobriu coisas quando fechou os olhos e se entregou a exaustão, mas J.R. Johansson realmente conseguiu criar uma perola para o mundo Young Adult.

Foi em Insônia que conhecemos Parker Chip e seu lado sombrio sendo trazido a tona pela falta de sono. Em Paranoia o mundo dele e de seu irmão Jack ficou maior. Agora em Loucura, a mitologia chega ao final do jeito que queríamos.

Sendo dividido entre os pontos de vista de Parker e Jack, a história segue num ritmo mais acelerado, ao mesmo tempo que não deixa para trás sua atmosfera mais densa que seus personagens, que sempre tinham que lidar com a exaustão, traziam em seus últimos livros

Mas Johansson quis focar mais na ação, algo que já estava acontecendo desde seu segundo livro, e nesse temos os irmãos em tarefas diferentes. Jack desvendando o mistério que seu pai deixou e Parker preso no mundo dos Apropriadores. Eu tenho que dizer que gostei bastante da jornada dos dois garotos. Mesmo separados dava para sentir a conexão entre eles. O livro acabou se tornando uma história de irmãos, algo que não vemos tanto na literatura jovem e que foi bem natural nesse final.

Eu queria que o final não tivesse sido muito corrido, mas eu realmente adoro esses livros. Adoro a Trilogia Sonâmbulos e tudo que  Johansson fez. Ela conseguiu trazer um bom suspense, com umas pitadas de thriller que jovens leitores deviam ler se quiserem uma boa transição para outros gêneros. 

Vou terminar essa resenha desejando bom sonhos a todos. Nunca se sabe quem vai estar nos observando à noite.

Deixe sua opinião aqui :)