Resenha: Stolen (Raptada), de Lucy Christopher. 6
Resenhas

Resenha: Stolen (Raptada), de Lucy Christopher.

Resenha: Stolen (Raptada), de Lucy Christopher. 7
 
 
 
 
 
 
 
Stolen (Raptada): Carta ao meu sequestrador
Autora: Lucy Christopher
Editora: iD

Número de páginas: 368

Resenha por: Guilherme Cepeda
 
 
 
 
 
 
 
Gemma é uma adolescente normal esperando para pegar um voo no aeroporto de Bangkok com seus pais. Ao se afastar, conhece o charmoso e envolvente Ty, e nem imagina quais são suas reais intenções… Ele lhe oferece um café em que coloca algum tipo de droga. Confusa, ela é sequestrada e arrastada para o meio do deserto australiano. Ele a rouba para si, depois de anos a observando, e ainda espera que ela o ame. Os dias se passam e eles têm apenas um ao outro na imensidão vazia e escaldante do deserto, e Gemma começa a entender e conhecer Ty. É aí que os limites entre inimizade e compaixão vão ficando cada vez mais tênues… 

Stolen é diferente, pois mistura realidade com ficção. Devastador. A temática do livro é trágica, leva o leitor a ter outro olhar sobre a vida, e a escolher bem em quem confiar.

Sabe quando você se depara com aquela paisagem paradisíaca, com uma lagoa de água azul cristalina e totalmente calma? Pois bem, quando a paisagem parece uma miragem, nunca se sabe o que se esconde embaixo da superfície, e levando para o lado metafórico, essa é mais ou menos a mensagem do livro.
 
Gemma é uma adolescente inocente e não está acostumada com a malícia das pessoas. A história começa quando Gemma conhece um estranho de olhos azuis no aeroporto. O estranho parecia ser totalmente confiável, mas Gemma acaba sendo sequestrada e levada para longe da sua família, sua casa, seus amigos e tudo o que ela conhecia sobre a vida.

Para onde quer que eu fosse, você me pegaria.
Eu não tinha como fugir.
Pág. 91

Stolen é um livro difícil, vai dividir muitas opiniões. Tanto pelo enredo, quanto pelo tema principal do livro, que é a “Síndrome de Estocolmo”:

“As vítimas começam por identificar-se emocionalmente com os sequestradores, a princípio como mecanismo de defesa, por medo de retaliação e/ou violência. Pequenos gestos gentis por parte dos captores são frequentemente amplificados porque, do ponto de vista do refém é muito difícil, senão impossível, ter uma visão clara da realidade nessas circunstâncias e conseguir mensurar o perigo real. As tentativas de libertação, são, por esse motivo, vistas como uma ameaça, porque o refém pode correr o risco de ser magoado. É importante notar que os sintomas são consequência de um stress físico e emocional extremo. O complexo e dúbio comportamento de afetividade e ódio simultâneo junto aos captores é considerado uma estratégia de sobrevivência por parte das vítimas.

“É importante observar que o processo da síndrome ocorre sem que a vítima tenha consciência disso”. Fonte: Wikipédia

Esse é um daqueles livros, que no final você se sente vazio. Não sei com vocês, mas esses livros mais “reais” sempre me deixam dias refletindo sobre o assunto, pois estão mais próximos da nossa realidade.

Os personagens do livro tinham um grande potencial para serem desenvolvidos, mas no final das contas deixaram a desejar. Como já disse, Gemma é inocente, e ao ser sequestrada, se torna insuportável e revela um comportamento um tanto quanto infantil.

Ty, o sequestrador, é um personagem marcante. Apesar de ser o principal motivo para a mudança na vida de Gemma, ele é um personagem confuso. Ty é o “vilão” da história, mas suas ações mostram o seu verdadeiro caráter, um personagem inteligente e mal compreendido. Na cabeça de Ty, ele estava fazendo um favor ao sequestrar Gemma, mas não é sempre que as pessoas aceitam serem retiradas de seu meio social e terem a ideia de que aquilo é o ideal para a vida dela.

 
"- Você é doente – eu disse – Você ficou obcecado com uma menina de dez anos e a sequestrou seis anos depois? Que espécie de monstro…
– Não – sua boca se contraiu. – Não foi assim que aconteceu. Eu não estava obcecado… – Seu rosto estava petrificado, o rosto de um assassino. – Você não sabe a história toda."

 

A escrita de Lucy Christopher é brilhante. Ela descreve cada cena com descrições fieis a cena. Os pensamentos distintos de Ty são confusos, mas acabam fazendo sentido. Você sabe que deveria odiá-lo por ele ter sequestrado Gemma, mas ele acaba se tornando um personagem muito mais interessante que a própria protagonista.

Stolen é um livro sobre o sequestro de uma garota, narrado em 3° pessoa em forma de uma carta de Gemma para o sequestrador (no caso, nos sentimos no lugar do sequestrador, porque a protagonista escreve para o leitor) passando a sensação de imersão na narrativa e envolvimento do leitor com a história.

Mesmo com o final insatisfatório, recomendo Stolen para os leitores que buscam um livro mais próximo da realidade, um livro emocional e chocante no sentido de fazer você refletir sobre a vida. Este não é um livro com um final feliz, mas vai ficar na cabeça dos seus leitores por muito tempo.

 

*Encontrou algum erro na matéria? Avise-nos

Ouça o último episódio do BurnCast:

Você pode ouvir BurnCast no Burn Book, no Spotify, no Castbox, no Google Podcasts, no Apple Podcasts, no Deezer, na Amazon Music ou no aplicativo de sua preferência. Assine ou siga o BurnCast, para ser avisado sempre que tiver novo episódio no ar.


Resenha: Stolen (Raptada), de Lucy Christopher. 8


Guilherme Cepeda
Guilherme Cepeda é podcaster, blogueiro e escritor. Pós-Graduado em Marketing e apaixonado por tecnologia e literatura desde sempre, em 2010 resolveu criar um blog para compartilhar sua opinião com os amigos. Jamais imaginaria que o projeto chegaria tão longe, tornando-se hoje o Burn Book, um dos maiores portais de literatura jovem do Brasil. Escreveu em co-autoria os livros da série Minha Vida, e em seu trabalho mais recente, já pela Editora Burn Books, publicou o conto “Estarei em Casa para o Natal” na antologia que leva o mesmo nome, também foi publicado em outras antologias pelas Editoras Wish, Villa-Lobos e Rouxinol. Guilherme é co-criador do Podcast “BurnCast”, o qual é responsável pela edição, pós-produção e roteiro há mais de um ano.

Você pode gostar de:

Mais Posts em:Resenhas

43 Comments

  1. Quando li Síndrome de Estocolmo, já lembrei do filme, tão forte tão pequeno, ou algo parecido, não lembro exatamente o nome, mas da síndrome muito bem.
    Mesmo parecendo clichê a história tem um quê a mais e pela resenha Gui, pode apostar que adorei saber mais sobre Stolen, como assim você se sentiu vazio com o fim da leitura?
    Finais reais sempre me chamam a atenção, gosto de ser surpreendidos por finais tantos positivos quanto negativos… Amazing review.=D

    1. Não sei explicar, mas no fim fiquei meio sei lá, confuso e com raiva ao mesmo tempo kkkkk
      Brigadão, viu que até a autora leu e recomendou minha resenha no twitter dela? Surtei nessa hora \o\

      Abraços

      – G

  2. Esse livro tem um "quê" de Menina Morta Viva. A história é sobre sequestro também, mas com final um pouco trágico.
    Fiquei curiosa pela leitura do livro ^^

  3. Esse tipo de história pode ser bem difícil de encarar e realmente não é para todo mundo, mas eu gosto mesmo não tendo um final feliz, ou talvez justamente por não ter um final feliz. Fica mais triste mas mais próximo da realidade.

  4. Antes mesmo de você mencionar 'Sídrome de Estocolmo' eu já tinha sacado, por bater logo na palavra 'raptada'. Estou lendo um livro sobre isso também (numa abordagem um tanto diferente do que a autora quer abordar nesse livro, embora o final seja igualmente trágico – acredito eu). Realmente é um tema bem delicado e tenso. Desde agora já considero Ty um cara sinistro – aqueles que aparecem no filme e já te assustam mesmo não sendo o vilão – como ele é nesse caso. Provavelmente é um livro que faz refletir, pensar e repensar. Leio de tudo, mais esses livros geralmente tem que ter uma 'concentração' maior para captar totalmente a história.

  5. Achei bem interessante a temática do livro. Esse tipo de história é difícil de encontrar, mas eu consigo gostar bastante de livros assim. Penso que é o tipo de livro certo pra quem curte algo mais próximo à realidade, como você mesmo disse.
    Beijos.

  6. Gostei do tema desse livro e a sinopse dele já tinha me chamado atenção de cara. Parece ser um livro muito legal. Eu aprovei.

  7. Oiii,, adorei a resenha, parabéns
    Já faz um tempinho que venho lendo algumas resenhas desse livro, para saber o que as pessoas acham dele, e a maioria das opiniões que eu vi foram positivas.A capa do livro não é muuuuito linda, mas é bem atraente, e interessante.
    A história é de chamar a atenção de qualquer um, confesso que estou muito curiosa para saber o que vai acontecer.
    Mas uma vez, parabéns pela resenha.
    Bjs http://shakedepalavras.blogspot.com.br

  8. Poxa, pela sua resenha ficou bem claro que não se trata de um livro leve nem clichê. E me parece muito válido lê-lo! Caracas. Com certeza eu iria ficar dividida lendo esse livro.

  9. É o tipo de livro INTENSO! Tenho certeza que leva a nossa imaginação às alturas e nos deixa vidrados a cada página. É desse tipo de livro que eu amo. Stolen me deixou com vontade de ler e saber a história por completo. Aliás, Lucy Cristopher é sensacional e tenho certeza que esta é mais uma obra sua de alto nivel! Amei e quero muito lê-lo *-*

  10. Faz muito tempo que eu quero ler esse livro. Quase que tinha começado ele em ingles, mas logo depois saiu aqui no Brasil e minha vontade cresceu! Falam muito bem dele. Amei a resenha!

  11. Os livros "reais", que fazem você ficar pensando no assunto, pra mim, são os melhores! É incrível quando a leitura não acaba depois da última página! Curioso pra ler Stolen!

    Abraços! 😉
    My recent post Resenha: Paper Towns, de John Green

  12. Gosto muito desse gênero de leitura, vou ler com certeza.

  13. Estou louca para ler este livro! deve ser muito bom mesmo!
    Comigo acontece isso tbem, de ficar refletindo depois de ler uma historia real… espero gostar e sentir o mesmo pelo livro!

  14. Eu quero Ler!! Parece ser super interessante!!!!

  15. Gosto de livros mais reais, o tema sequestro sempre me deixa apreensiva. Espero n me decepcionar com Stolen. O viés da síndrome de Estocolmo é bem interessante!

    Adorei a resenha!

    bjs
    My recent post Especial: “Belo Desastre” da autora Jamie McGuire.

  16. Gosto de livros mais reais, o tema sequestro sempre me deixa apreensiva. Espero n me decepcionar com Stolen. O viés da síndrome de Estocolmo é bem interessante!

    Adorei a resenha!

    bjs
    My recent post Especial: “Belo Desastre” da autora Jamie McGuire.

  17. Parabéns pela ótima resenha. Você consegui despertar minha atenção e vontade de ler. Não li nada dessa autora mas espero ler em breve. Isa mello

  18. Essa resenha de "Stolen" me lembrou muito da história de "Uma Menina Morta-Viva". São temas que nos deixam perplexos, principalmente, para quem não lhe dá com isso ou não costuma ler sobre o assunto…

  19. Desde que vi esse livro pela primeira vez, fiquei louca para ler. Gosto de historias fortes, que tratam de temas dificeis. Estou muito curiosa para ler, e quer saber adoro ler livros com finais infelizes para variar. Bjksss

  20. Esse deve ser o tipo de livro 'tenso', não sou muito acostumada com esse tipo de livro deste genero,mas gostaria de ler este livro (sou muito curiosa) ele me parece ter uma narrativa muito boa.

  21. Não li, mas acho bizarro alguém que simpatiza com seu sequestrar. Mas mesmo assim pretendo lê-lo e compreender a cabeça da outra pessoa, achei interessante o tema do livro

  22. Adorei a resenha deve ser um otimo livro.

  23. A história parece interessante. Fiquei um pouco receosa com o livro, embora com vontade de ler.
    Amei o que você disse sobre se sentir vazio e ficar com o livro "martelando" na sua cabeça por dias, porque é exatamente o que acontece comigo quando leio um livro mais "real".
    Bom, o jeito é ler pra conferir e ver se vou gostar desse.
    Thais Vianna

  24. Quero muito ler, mas parece, pelas resenhas que andei vendo, que ele decepciona um pouco… vou ler sem muita expectativa então!

  25. Um livro que nos aproxima da realidade…vou preparar minha cabeça psicologicamente e me preparar também para o final!!!Não tava ligando muito para o livro ,mas sua resenha me deixou com água na boca rsrsrs.Já na listinha .

  26. Estou bem curiosa sobre esse livro, mesmo várias pessoas, como voce, acharem que ele não foi tudo aquilo…

    Pior que sempre que o final do livro é ruim, parece que o livro inteiro foi… Mas com certeza vou ler 🙂

  27. Adorei a resenha, adoro esse tipo de leitura, vale a pena conferir.

  28. Eu não li a resenha toda, somente o começo, até tentei, mas me dá uma coisa e não consigo continuar… Tenho certeza que depois que eu ler o livro eu vou vir aqui e ler ela toda, mas antes de ler é impossível pra mim…rs

  29. Amei a resenha, já venho querendo ler esse livro, é agora tenho certeza que irei ler! Tenho certeza que vou ficar dividida…

  30. Otima resenha, pude ter uma boa ideia de como esse livro ira me surpreender e dividir, esporo ter a oportunidade de lê-lo.

  31. Quero muito ler esse livro, adorei a resenha.

  32. Nossa … o tema do livro é um pouco forte, mas sua resenha me despertou uma grande curiosidade…
    Quero conhecer essa história, acho que vou me encantar pelo livro mesmo me decepsionando um pouco no final !!! Adicionando a minha lista.

  33. Esse livro parece ser bem drama mesmo né,mas eu nunca tinha lido um assim então tô bem curiosa espero gostar da leitura.^^

  34. O que me atraiu nesse livro primeiro foi a capa maravilhosa.
    É a primeira resenha dele que leio,nem sabia do que se tratava.
    Apesar de um tanto confuso,o livro parece ser bom,fiquei bastante curiosa pra lê-lo.

  35. Já li algumas reportagens sobre a síndrome de Estocolmo, mas nunca cheguei a ler uma obra de ficção onde aborde o tema. Fiquei interessado pra conhecer a vibe desse livro. Se tiver oportunidade, lerei sim.

    @_Dom_Dom

  36. Quando eu li a sinopse deste livro eu pensei: OMG, mais um livro de romance adolescente!!! Bom, depois de ler a resenha vi que parece mais interessante do que eu pensei que fosse. Apesar de vc dizer que o final deixa a desejar… e parece que Gemma é a típica mocinha chata!!! Agora, cá para nós… sequestrador "charmoso e envolvente" só em livros mesmo!!!

  37. Nossa adorei a resenha, taí um livro que eu vou ler com certeza. Eu sempre achei interessante essa aproximação que a vítima acaba tendo com o seu sequestrador, eu vejo ela como uma última tentativa de confiar no ser humano, como se ao achar algo de bom no seu captor a vítima tivesse mais esperanças de sobrevive àquilo.

  38. Não havia lido nenhuma resenha sobre esse livro. A sinopse me atraiu bastante e me chamou atenção. Sua resenha ficou bem legal e super bem feita. Deu muita vontade de ler o livro, porque acho que faz tempo que não leio nada que mexa comigo, em relação à realidade. Tipo, preciso desse livro!

  39. Bastante diferente o estilo do livro. A síndrome de Estocolmo me veio a cabeça assim que li a sinopse… mas o que achei mais interessante foi o fato de o livro ser escrito em forma de carta ao sequestrador, trazendo a visão da adolescente em relação a seu captor

  40. Sem folêgo…estou sem fôlego com o pouco que li da resenha.
    Me reporto aos seriados americanos, onde doidos acabam sequestrando pessoas com várias intenções diferentes, alguns são maus, outros doentes psicóticos, outros são solitários…enfim, acho que o Ty é um solitário, mas posso estar enganada. O cara ficou espreitando uma criança até ela completar 16 anos e carregar ela? Loucura neh? Livros densos e tensos desse jeito, me fascinam, ainda mais quando possuem uma pitada de realidade. Gosto de leituras que irão me fazer pensar por muito tempo e refletir sobre a sociedade em que vivemos.

    Ainda estou sem fôlego.

  41. Desde que lançou nos EUA esse livro,eu queria ler,mas resolvi esperar.
    Foi uma grata surpresa saber que a iD publicaria esse livro.
    Confesso que não sei o que esperar desse livro,pois é tudo tão perturbador.
    Acredito que a Lucy criou um excelente livro com um enredo muito real.
    Quando eu disse acima perturbador eu quis dizer em relação a autora criar um livro que nós leitores,passamos a gostar ou até sentir simpatia pelo suposto vilão.
    Final insatisfatório? Odeio quando isso acontece

    bjs Nati

Leave a reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.