Stolen (Raptada): Carta ao meu sequestrador
Autora: Lucy Christopher
Editora: iD

Número de páginas: 368

Resenha por: Guilherme Cepeda
 
 
 
 
 
 
 
Gemma é uma adolescente normal esperando para pegar um voo no aeroporto de Bangkok com seus pais. Ao se afastar, conhece o charmoso e envolvente Ty, e nem imagina quais são suas reais intenções… Ele lhe oferece um café em que coloca algum tipo de droga. Confusa, ela é sequestrada e arrastada para o meio do deserto australiano. Ele a rouba para si, depois de anos a observando, e ainda espera que ela o ame. Os dias se passam e eles têm apenas um ao outro na imensidão vazia e escaldante do deserto, e Gemma começa a entender e conhecer Ty. É aí que os limites entre inimizade e compaixão vão ficando cada vez mais tênues… 

Stolen é diferente, pois mistura realidade com ficção. Devastador. A temática do livro é trágica, leva o leitor a ter outro olhar sobre a vida, e a escolher bem em quem confiar.

Sabe quando você se depara com aquela paisagem paradisíaca, com uma lagoa de água azul cristalina e totalmente calma? Pois bem, quando a paisagem parece uma miragem, nunca se sabe o que se esconde embaixo da superfície, e levando para o lado metafórico, essa é mais ou menos a mensagem do livro.
 
Gemma é uma adolescente inocente e não está acostumada com a malícia das pessoas. A história começa quando Gemma conhece um estranho de olhos azuis no aeroporto. O estranho parecia ser totalmente confiável, mas Gemma acaba sendo sequestrada e levada para longe da sua família, sua casa, seus amigos e tudo o que ela conhecia sobre a vida.

Para onde quer que eu fosse, você me pegaria.
Eu não tinha como fugir.
Pág. 91

Stolen é um livro difícil, vai dividir muitas opiniões. Tanto pelo enredo, quanto pelo tema principal do livro, que é a “Síndrome de Estocolmo”:

“As vítimas começam por identificar-se emocionalmente com os sequestradores, a princípio como mecanismo de defesa, por medo de retaliação e/ou violência. Pequenos gestos gentis por parte dos captores são frequentemente amplificados porque, do ponto de vista do refém é muito difícil, senão impossível, ter uma visão clara da realidade nessas circunstâncias e conseguir mensurar o perigo real. As tentativas de libertação, são, por esse motivo, vistas como uma ameaça, porque o refém pode correr o risco de ser magoado. É importante notar que os sintomas são consequência de um stress físico e emocional extremo. O complexo e dúbio comportamento de afetividade e ódio simultâneo junto aos captores é considerado uma estratégia de sobrevivência por parte das vítimas.

“É importante observar que o processo da síndrome ocorre sem que a vítima tenha consciência disso”. Fonte: Wikipédia


Esse é um daqueles livros, que no final você se sente vazio. Não sei com vocês, mas esses livros mais “reais” sempre me deixam dias refletindo sobre o assunto, pois estão mais próximos da nossa realidade.

Os personagens do livro tinham um grande potencial para serem desenvolvidos, mas no final das contas deixaram a desejar. Como já disse, Gemma é inocente, e ao ser sequestrada, se torna insuportável e revela um comportamento um tanto quanto infantil.

Ty, o sequestrador, é um personagem marcante. Apesar de ser o principal motivo para a mudança na vida de Gemma, ele é um personagem confuso. Ty é o “vilão” da história, mas suas ações mostram o seu verdadeiro caráter, um personagem inteligente e mal compreendido. Na cabeça de Ty, ele estava fazendo um favor ao sequestrar Gemma, mas não é sempre que as pessoas aceitam serem retiradas de seu meio social e terem a ideia de que aquilo é o ideal para a vida dela.

 
"- Você é doente – eu disse – Você ficou obcecado com uma menina de dez anos e a sequestrou seis anos depois? Que espécie de monstro…
– Não – sua boca se contraiu. – Não foi assim que aconteceu. Eu não estava obcecado… – Seu rosto estava petrificado, o rosto de um assassino. – Você não sabe a história toda."

 

A escrita de Lucy Christopher é brilhante. Ela descreve cada cena com descrições fieis a cena. Os pensamentos distintos de Ty são confusos, mas acabam fazendo sentido. Você sabe que deveria odiá-lo por ele ter sequestrado Gemma, mas ele acaba se tornando um personagem muito mais interessante que a própria protagonista.


» Siga o Burn Book no Facebook Instagram e no Twitter e receba todas novidades dos livros, filmes e séries! «

Stolen é um livro sobre o sequestro de uma garota, narrado em 3° pessoa em forma de uma carta de Gemma para o sequestrador (no caso, nos sentimos no lugar do sequestrador, porque a protagonista escreve para o leitor) passando a sensação de imersão na narrativa e envolvimento do leitor com a história.

Mesmo com o final insatisfatório, recomendo Stolen para os leitores que buscam um livro mais próximo da realidade, um livro emocional e chocante no sentido de fazer você refletir sobre a vida. Este não é um livro com um final feliz, mas vai ficar na cabeça dos seus leitores por muito tempo.

 

Deixe sua opinião aqui :)

No more articles