Terrível Encantado (Wicked Lovely #1)
Autora: Melissa Marr
Editora: Rocco
Número de Páginas: 360
Resenha por: Guilherme Cepeda
Mais informações: Skoob
 
 
 
 
 
 
 
 
 
A série Wicked Lovely conta a história de um mundo onde as vidas de fadas e humanos se misturam. Aislinn é uma adolescente que pode ver fadas ao seu redor, mas que foi ensinada durante toda sua vida a fingir que não as vê. Ela está lutando para lidar com as fadas quando Keenan, fada Rei do Verão, entra em sua vida e tira sua mortalidade, pedindo-lhe para se tornar a Rainha do Verão e derrotar sua mãe, a Rainha do Inverno. Se ela recusar, O inverno irá tomar conta do mundo e matará todas as fadas e mortais.

Olá leitores do Burn Book. Hoje estou aqui para falar sobre o livro Terrível Encanto, da autora Melissa Marr, lançado pela Editora Rocco aqui no Brasil. 

A jovem Aislinn sempre viveu sobre a proteção de três regras inusitadas, mas bastante simples:

Não encare os seres encantados invisíveis.
Não fale com os seres encantados invisíveis. 
Nunca desperte a atenção deles. 
 

Wicked Lovely é um conto de fadas do século XXI. Aslinn (Ash para os íntimos) tem o dom/maldição da visão, ela pode ver os seres encantados que andam entre nós invisíveis, causando incidentes ou apenas observando as nossas vidas buscando o anonimato.

Ash sempre viveu sobre algumas regras para não se meter com os seres encantados, mas com a chegada de um novo ser encantado na cidade, ela começa a repensar em seus conceitos e se realmente deve temer os seres encantados. O novo ser encantado é Keenan (Rei do Verão) que durante séculos esteve em busca de sua rainha do verão, e acredita que Ash é a escolhida.

– Não faça isso. – A voz dele carregava um pouco de frustração. – Converse comigo.

– E dizer o quê?

Ele a encarou enquanto respondia:

– Diga que confiará em mim. Diga que, finalmente, deixará eu me aproximar de você de verdade.

Ash é uma personagem determinada, ela me irritou um pouco no começo da história, mas com o desenvolvimento do livro entendi que boa parte de suas atitudes foram necessárias e mesmo ela não tendo ideia de onde estava se metendo, de certa forma agiu como o esperado para uma adolescente da idade dela (falou o velho agora, mas ok).

Mas é claro que a vida dos dois não seria tão fácil, estava faltando um “triangulo amoroso”, mas não espere nada muito meloso, digno de felizes para sempre. Ash é apaixonada por Seth (seu melhor amigo), e pelo lado de Keenan tem Donia (a garota do inverno) que governou durante séculos ao lado do rei do verão e não aguenta ver seu amado cortejar outra garota, mesmo que ela seja a única esperança de derrotar a Rainha do Inverno e salvar a corte do verão.

Melissa Marr criou um mundo totalmente novo, com seres encantados e toda uma hierarquia de estações e cortes que só lendo para você entender. A autora usou elementos da cultura celta e adaptou algumas características já conhecidas para criar a trama, uma espécie de jogo pelo poder, com traições, sacrifícios e um grande amor digno de mudar o destino de um povo.

Não tenho como falar muito sobre esse livro sem dar spoilers, qualquer detalhe a mais que eu soltar sobre a trama vai acabar estragando a magia do livro e acaba perdendo a essência da leitura, portanto vou começar a falar sobre alguns elementos mais técnicos.

A diagramação foi muito bem feita, não sei como está a versão em inglês, mas a produção da rocco até que não deixou a desejar. Em relação a tradução encontrei poucos erros de digitação e um ou outro de concordância (tenho meio trauma dos livros da rocco, since Hunger Games que li o 1° em PT e fui correndo comprar os livros em inglês, no way ler por aquela tradução, nada contra, mas é a vida) mas nada que estrague a história e incomode o leitor.

Adoro ser surpreendido positivamente por livros que não tinha a mínima ideia do que esperar, é claro que sabia que estava me aventurando em mais um YA da vida, mas Melissa Marr soube se expressar bem e organizou bem as suas ideias, criando uma trama sombria e fugindo dos padrões de anjos, vampiros, lobisomens, unicórnios, pegasus e afins que estamos acostumados a ver por ai.


Os personagens não me convenceram muito nesse livro, nada muito marcantes, mas o único que chamou a atenção foi Seth, pelo jeito que ele se preocupa com Ash e tudo o que ele estava disposto a passar por sua amada (desnecessário, mas eu tinha que comentar isso). Seth não é um Patch da vida, mas com certeza seu amadurecimento vai agradar a todos nesse livro.

No decorrer do livro da pra perceber que a autora pesquisou sobre a mitologia celta e o mundo dos seres encantados, e mesmo adaptando alguns pontos sua trama ao mundo moderno, não cometeu deslizes como criar vampiros que brilham no sol e por ai vai.

O final do livro é perfeito, digno de levantar e aplaudir o belo trabalho da autora. Já sabia que era uma série, mas tem boatos que serão um total de 8 livros (pode juntar uns 300 reais durante uns 3 anos pra quem quiser completar a coleção em português pela Rocco :X) . Outro ponto interessante é a mudança de tema e ambiente em cada livro, o segundo volume abordará a Côrte Sombria, portanto Aislinn deve voltar no terceiro volume e assim por diante.

Leia o primeiro capítulo do livro aqui.
 

Wicked Lovely vai ser adaptado para os cinemas. Com direção de Mary Harron e roteiro de Caroline Thompson. Os produtores serão Vince Vaughn, Victoria Vaughn e Peter Billingsley.

A série de Marr tem cinco títulos – “Darkest Mercy“, o mais recente, saiu nos EUA em fevereiro.

Book Trailer de Terrível Encanto


» Siga o Burn Book no Facebook Instagram e no Twitter e receba todas novidades dos livros, filmes e séries! «

– Capas da Série

 

 

 

Deixe sua opinião aqui :)

Sem mais artigos