Resenha: Todo dia, de David Levithan 3
Resenhas

Resenha: Todo dia, de David Levithan

 
Meu nome é Raquel Braido, meu blog é o Bookfreak Lover e eu sou a mais nova integrante da equipe. É um prazer enorme fazer parte deste time de pessoas sensacionais e uma honra poder falar de livros com vocês. 
 
CAPA
 
 
 
 
 
 
Todo Dia
Autor: David Levithan
Editora: Galera Record
Páginas: 280

 

 

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
Sabe aquele livro que você acaba de ler e percebe que:
  1. Não estava preparado psicologicamente para dizer adeus?
  2. Na verdade, o livro acabou de ler sua vida e não o contrário?

Foi exatamente assim minha experiência com a obra de David Levithan. Este foi o primeiro livro que li do autor e posso dizer que ele ganhou uma fã de carteirinha.
 
Adorei o modo como o autor transformou os capítulos em uma espécie de diário do protagonista, pois desse modo, acredito que o leitor tem a possibilidade de se envolver mais com o dilema que é a vida de A.

Todo dia um corpo diferente.

Todo dia uma vida diferente.

Cada dia amando a mesma garota. 

Outra coisa que realmente me cativou foi a forma como A foi desenvolvido. Nunca, em toda minha vida de leitora, encontrei um personagem com uma alma tão pura como este. O jeito como A passa pelas experiências do primeiro amor é emocionante. E devo confessar que me identifiquei em cada palavra. O fato é que estou apaixonada e será um prazer enorme, embora difícil, falar sobre o que este livro provocou dentro de mim, durante a leitura do mesmo.
 
David nos apresenta A, um adolescente que desde o nascimento vive cada dia em um corpo diferente. COMO ASSIM? Bom, nem ele sabe! Mas ele cansou de questionar o porquê e se revoltar com sua situação e resolveu aceitar, embora sem concordar. E você vai vivendo um dia após o outro junto com ele e vendo sua decisão em apenas passar pela vida de seus hospedeiros e não interferir em nada. 
 
É o plano perfeito e, tudo vai bem, até que ele acorda no corpo de Justin e bem, seu mundo vira de cabeça para baixo. Veja bem, Justin tem uma namorada chamada Rhiannon, que o considera o centro do universo e A, mesmo lutando contra isso, não consegue deixar de querer tornar a vida dessa menina melhor. Ele sente uma vontade incontrolável de mostra-la o quanto ela é importante e o quanto ela merece ser amada e ter alguém ao seu lado que reconheça seu valor. A regra é cada dia um corpo novo, certo? Ele sabe que não poderá vê-la outra vez, mas é aí que ele toma uma decisão que mudará a vida de muitas pessoas, não só a dele.
 
"Se tem uma coisa que aprendi, é isso: todos nós queremos que tudo fique bem. Nem mesmo desejamos que as coisas sejam fantásticas, maravilhosas ou extraordinárias. Satisfeitos, aceitamos o bem, porque, na maior parte do tempo, o bem é o suficiente."
 

Sim, meus amigos, A se apaixonou completamente por essa menina e está disposta a pagar o preço para estar ao lado dela. Mas será que ela sente o mesmo? Como ela poderá estar com ele, se ele é uma pessoa diferente todos os dias? Será que saber que o seu interior será sempre o mesmo é o suficiente para Rhiannon?
 
A coisa mais sensacional desse livro é exatamente o modo como o autor explora essas questões. E, pode até ser uma coisa adolescente, esse sentimento de “não pertencer”, mas acredito que mesmo sendo adultos, passamos por isso em determinadas situações.
 
97_s
 
E o fim é surpreendente. Não vou contar, pois sou contra spoilers, mas posso dizer que você irá se emocionar. Se o fim é bom? Se eles ficam juntos ou separados? Bom, COMECE A LER O LIVRO AGORA e descubra por si mesmo. Este é um livro que vale cada centavo gasto e cada segundo que você irá passar com ele.
 
Aviso: Providencie uma caixinha de lenços, pois este livro promete fortes emoções.

Ouça o último episódio do BurnCast:

Você pode ouvir BurnCast no Burn Book, no Spotify, no Castbox, no Google Podcasts, no Apple Podcasts, no Deezer, na Amazon Music ou no aplicativo de sua preferência. Assine ou siga o BurnCast, para ser avisado sempre que tiver novo episódio no ar.


Resenha: Todo dia, de David Levithan 4


Lari Azevedo
Larissa Azevedo nasceu em 1988, na cidade de São Paulo. Desde pequena é apaixonada por arte, cores e literatura. Formada em Design Digital, é responsável pela parte visual do Burn Book é, juntamente com o Guilherme Cepeda, autora da série de livros "Série Minha Vida", e como fuga, lê todos os livros que pode, escreve e brinca no Photoshop. Me segue lá no SnapChat: lari.luara

Você pode gostar de:

Mais Posts em:Resenhas

Leave a reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.