Autor: David Nicholls
Páginas: 416
Editora: Intrínseca
ISBN: 9788580570458
Resenha por: Carol P.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Dexter Mayhew e Emma Morley se conheceram em 1988. Ambos sabem que no dia seguinte, após a formatura na universidade, deverão trilhar caminhos diferentes. Mas, depois de apenas um dia juntos, não conseguem parar de pensar um no outro. Os anos se passam e Dex e Em levam vidas isoladas – vidas muito diferentes daquelas que eles sonhavam ter. Porém, incapazes de esquecer o sentimento muito especial que os arrebatou naquela primeira noite, surge uma extraordinária relação entre os dois.Ao longo dos vinte anos seguintes, flashes do relacionamento deles são narrados, um por ano, todos no mesmo dia: 15 de julho. Dexter e Emma enfrentam disputas e brigas, esperanças e oportunidades perdidas, risos e lágrimas. E, conforme o verdadeiro significado desse dia crucial é desvendado, eles precisam acertar contas com a essência do amor e da própria vida.

“Um livro sensacional. Sensacional” – The Times 
 

Dexter e Emma são como água e vinho. Completamente diferentes. Ele é o típico aventureiro e despreocupado com a vida,que não tem medo de agir a qualquer custo. Já Emma é uma jovem romântica e insegura que sonha em ser escritora e encontrar o homem certo.

Mas como a física já dizia, os opostos se atraem. E isso foi o que aconteceu entre os jovens ingleses durante uma formatura em 15 de julho de 1988. Uma atração diferente, que acabou se transformando em uma amizade no mínimo estranha e que acaba se transformando em uma verdadeira história de amor. História esta, que nos é narrada por David Nicholls durante os 20 anos seguintes.

“Destinado a tornar-se um clássico moderno” – Daily Mirror 
 

Depois do primeiro encontro, o livro traz fragmentos dos 20 próximos anos, sempre no mesmo dia: 15 de julho. E a cada ano, nos surpreendemos mais. As atitudes, os pensamentos e as características dos personagens vão mudando e algo que antigamente poderia parecer um grande erro, depois pode parecer apenas um sentimento confuso. Cada ano é único, em nem todos eles se encontram, em nem todos eles se falam, mas assim a narrativa vai sendo construída de forma leve e divertida.

Com personagens muito bem construídos, não nos cansamos do romance, e podemos tirar dele, grandes lições de vida. Como deixar certas coisas para trás, e se ater aos pequenos momentos de felicidade que nos são proporcionados.

“Incrivelmente emocionante” – Marian Keyes 
 

Outra coisa que eu amei no livro (além é claro de eu ser apaixonada por qualquer britânico) são as referências ao maravilhoso, lindo, absurdo e divo Charles Dickens (você que é poser e diz que entende de literatura, mas nunca ouviu falar de Dickens, Google it and fuck you).

É impossível não se apegar aos personagens durante a história, e acabamos fazendo nossas apostas para o ano seguinte e como tudo se desenrolará. Divertido, romântico e emocionante. Faz com que nós queiramos viver uma grande história dessas (isso é claro se o amor existisse e não pertencesse a idiotas infantis que não o reconhecem-oops,controla).

Indico a todos. E também não vejo a hora de ver a adaptação para o cinema *-*


» Siga o Burn Book no Facebook Instagram e no Twitter e receba todas novidades dos livros, filmes e séries! «

– Capas pelo Mundo


 
 
 
– Trailer legendado (Um Dia)
 

Deixe sua opinião aqui :)