Resenha: Um homem de sorte, de Nicholas Sparks. 8
Resenhas

Resenha: Um homem de sorte, de Nicholas Sparks.

Resenha: Um homem de sorte, de Nicholas Sparks. 9
 
 
 
 
 

 

Um homem de sorte
Autor: Nicholas Sparks
Editora: Novo Conceito
Páginas: 352
Resenha por: Mari
Mais informações: Skoob
 
 
 
 
 
 
 
“Mas não estava em outra época e lugar, e nada daquilo era normal. Trazia a fotografa dela consigo há mais de cinco anos. Atravessou o país por ela.” “Era estranho pensar nas reviravoltas que a vida de um homem pode dar. Até um ano atrás, Thibault teria pulado de alegria diante da oportunidade de passar um fim de semana ao lado de Amy e suas amigas. Provavelmente, era exatamente isso de que precisava, mas quando elas o deixaram na entrada da cidade de Hampton, com o calor da tarde de agosto em seu ápice, ele acenou para elas, sentindo-se estranhamente aliviado. Colocar uma carapuça de normalidade havia-o deixado exausto. Depois de sair do Colorado, há cinco meses, ele não havia passado mais do que algumas horas sozinho com alguém por livre e espontânea vontade.''

Resenha: Um homem de sorte, de Nicholas Sparks. 10
 
"Você achou essa fotografia por um motivo. Ninguém deu falta dela também por um motivo. Hoje resolveu pegá-la por um motivo. Ela estava destinada a você."
 

Que a grande maioria "baba ovo" em cima do autor eu nem preciso dizer, e hoje não vou fazer nada diferente disso. Já li outros livros do Sparks, chorei e me emocionei com eles, mas, até o momento, acho que nenhum me agradou tanto como UM HOMEM DE SORTE. Dou meus motivos:

Assim que recebi o livro da Novo Conceito deixei a leitura por último. A sinopse não havia me agradado em nada: Um homem, ex-fuzileiro da guerrado do Iraque, que atravessava o país andando em busca de uma mulher de uma fotografia. Achei a sinopse boba e que o livro teria muitos clichês. Com o fim dos livros de parceria, não tive escolha, peguei UM HOMEM DE SORTE para ler. E aí veio uma surpresa, quando me dei conta estava na página 150 e pensando "Sr. Sparks, como você pode usar palavras tão simples, mas que nos deixam tão profundamentes ligados e mergulhados em suas histórias?" No primeiro dia de leitura li até a página 250 e fiquei completamente apaixonada pela história de Thibault, Zeus, Beth, Ben, Nana e Keith.

No dia seguinte (ontem) fui ler as 100 páginas restantes com o maior aperto no coração, afinal, é Sparks e alguém morreria… Eu li, li, li, e ninguém morria, não tinha uma tragédia. E aquilo começou a me dar uma agonia tremenda, porque eu tinha certeza que algo ruim ia acontecer. Em alguns momentos cheguei a respirar mais profundamente, pensando "é agora!" A tragédia demora a acontecer. Na realidade, ela está no último capítulo, e claro que quando cheguei a ela eu já estava me esgoelando de chorar, pois mesmo antes de acontecer, nós, que já conhecemos o Sparks, sabemos que ele vai espremer nosso coração com as duas mãos e nos deixar desesperados.

 
Mas a parte em que Sparks nos mata mesmo no coração é no EPÍLOGO. É só lá que vamos conhecer a verdadeira vítima da tragédia. Contudo, até meus olhos chegarem lá e lerem as últimas linhas, eu já tinha chorado, me desesperado, surtado, e sentia que a qualquer momento meu coração ia fraquejar… Nunca viNicholas fazer TANTO SUSPENSE! Se a intenção era fazer o leitor ter um treco, ele conseguiu!

O que mais gostei no livro foi a forma leve como ele foi escrito. Mesmo retratando a guerra do Iraque, ele nos transporta pela vida e passagens de Thibault, com palavras que são sempre as mais apropriadas e as que mais emocionam, de forma leve ele consegue (sempre) escrever um livro forte e marcante.

Um fato que me chamou a atenção é a expessura de UM HOMEM DE SORTE. Os demais livros do Nicholas são mais fininhos e temos a sensação que a leitura acaba antes mesmo de começar. Já em UM HOMEM DE SORTE mais páginas foram adicionadas a narrativa, e, se em um primeiro momento eu imaginei que a leitura poderia vir a ficar cansativa, me surpreendi ao final quando desejei que o livro tivesse pelo menos mais umas 100 páginas, pois eu estava adorando acompanhar o desenrolar da história.

Antes eu gostava do autor, agora me considero uma completa apaixonada! Mal posso esperar para ler os outros livros dele que tenho e ainda não li, mas UM HOMEM DE SORTE sempre será meu preferido!

 
Resenha originalmente no blog s2ler.
 
– Outras Capas:
 
Resenha: Um homem de sorte, de Nicholas Sparks. 11Resenha: Um homem de sorte, de Nicholas Sparks. 12

Ouça o último episódio do BurnCast:

Você pode ouvir BurnCast no Burn Book, no Spotify, no Castbox, no Google Podcasts, no Apple Podcasts, no Deezer, na Amazon Music ou no aplicativo de sua preferência. Assine ou siga o BurnCast, para ser avisado sempre que tiver novo episódio no ar.


Resenha: Um homem de sorte, de Nicholas Sparks. 13


Guilherme Cepeda
Guilherme Cepeda é podcaster, blogueiro e escritor. Pós-Graduado em Marketing e apaixonado por tecnologia e literatura desde sempre, em 2010 resolveu criar um blog para compartilhar sua opinião com os amigos. Jamais imaginaria que o projeto chegaria tão longe, tornando-se hoje o Burn Book, um dos maiores portais de literatura jovem do Brasil. Escreveu em co-autoria os livros da série Minha Vida, e em seu trabalho mais recente, já pela Editora Burn Books, publicou o conto “Estarei em Casa para o Natal” na antologia que leva o mesmo nome, também foi publicado em outras antologias pelas Editoras Wish, Villa-Lobos e Rouxinol. Guilherme é co-criador do Podcast “BurnCast”, o qual é responsável pela edição, pós-produção e roteiro há mais de um ano.

Você pode gostar de:

Mais Posts em:Resenhas

13 Comments

  1. A capa do Brasil é a mais bonita! Ganhei esse livro da Novo Conceito e agora me animei anda mais para ler ele. A resenha ficou fina!

    Primeira vez que visito esse blog, estou seguindo, se der da uma passada no meu? http://entrepaginasdelivros.blogspot.com/

  2. Os livros que eu li do Nicholas Sparks são muuito bons! espero poder ler todos!

  3. Ah, eu já tinha a versão em inglês (a capa da esquerda), mas não tinha lido ainda…

    Eu nunca duvidei da capacidade do Nicholas desde que li Querido John ='[ Até hoje choro, só de pegar o livro para ler uma página aleatória…

    Agora recebi meu exemplar da NC e tô enrolando, pq sei que vou chorar horrores e aí junta com final de ano, aquela deprê estranha e talz hauhauha

    Sobre a expessura do livro, não estranhei, pq achei quase do mesmo tamanho que A Última Música e Querido John… Só Um Amor Pra Recordar e Diários de Uma Paixão que são mais finos…

    Um beijo.

    1. EU ainda choro lendo os livros dele, principalmente Querido John e Um homem de sorte.

  4. Ahhh quero ler logo T-T. Você me deixou com muita vontade de ler Mari.
    Ainda não li nenhum livro do Sparks, comecei Querido John, mas com a falta de tempo não terminei e acabei deixando ele de lado.
    Quando eu vi a capa desse livro eu pensei que seria mais uma história de amor, mas é mais *-*.

  5. Ele tem uma grande ESPESSURA. Contudo, merece destaque por sua qualidade. Uma obra-prima, realmente. Boa resenha!

  6. ai quero ler já li vários dele é amo esse autor muito bom mesmo até quando ocorrem tragédias em seus livros quero ver o filme tbm, mas sempre os livros são melhores que os filmes dele bjos amei suas resenhas

  7. Terminei de ler hoje pela manhã e realmente é muito emocionante! Alguém sabe quem produziu a capa brasileira? (Além da informação que se encontra no livro) Será que existe algum site relacionado…?

  8. oiii olha vc disse tudo o misterio q ele faz no final foi uma coisa doida… pra mim foi um dos melhores livros dele

  9. Gostei da sua resenha, foge do básico que todo mundo fala e não revela nada. Geralmente não diz muito e a gente quer saber mais pra poder comprar sem se arrepender, mas você foi perfeita nas colocações.

  10. eu choro em todos os livros que lei dele!!!
    Lindo demais!! 🙂

Leave a reply