capa100
Enredo90
Narrativa100
Personagens100
Nota dos Leitores:1 Vote28
98

Desde que uma amiga, Jéssica, me deu dois livros da Tessa Dare, da série Spindle Cove, eu me apaixonei pela escrita dessa mulher. Romance de época se tornou meu gênero favorito nos últimos dois anos, mas a narrativa premeditada e as tramas parecidas estavam me desanimando um pouco da leitura. Tessa veio para mostrar que é possível ser diferente.

Na série Spindle Cove ela centra as histórias em uma cidade de solteironas, com mulheres fortes, que são o alicerce de suas casas e que não dependem de homem algum para sobreviver. Apesar de parecer clichê, as tramas não focam apenas nos costumes da época ou em bailes com mães casamenteiras e mocinhas rebeldes. Ou homens que fogem do casamento loucamente. Apesar de haver alguma coisinha disso nos livros, Tessa consegue inovar tanto no enredo como no romance.

 

Em Castles Ever After ela me surpreendeu novamente, pois, além de tirar a trama dos bailes infinitos, ela trouxe o cenário para o enredo. Os castelos são chave importante no enredo e fiquei extremamente encantada.

 

“O castelo não era acolhedor nem encantador. Era sombrio. Ameaçador. Izzy quase teve medo que o castelo pulasse em cima dela”.

 

Isolde Ophelia Goodnight é filha de um escritor de histórias infantis famoso. É idolatrada por ter sido inspiração para as histórias de seu pai, porém, após sua morte repentina, ela fica a mercê de um primo distante, egoísta, que herdou as terras e posses de seu pai. É claro que ela é posta para fora da casa onde sempre viveu e a sua salvação chega com a morte de outra pessoa, um amigo de seu pai que deixa para ela um castelo como herança.

A personagem criada nos contos Goodnight são de uma menininha que tem medo do escuro e vive em um castelo, cercada de doces, soldados e proteção. Tive a impressão que este é o motivo do homem ter doado um castelo para ela.


 

A história mescla informações sobre o passado da Srta. Goodnight, segredos que ela guarda a sete chaves e os acontecimentos do presente, tudo de forma tão empolgante que conseguimos acompanhar sem nos sentir perdidos.

 

Ransom é um duque, mas não se comporta como um. No primeiro contato entre ele e a Srta. Goodnight ele age como os protagonistas ogros que nós tanto amamos, mas Izzy que está acostumada a dissimular por conta dos tantos fãs das histórias de seu pai, não demonstra abalo, determinada em reivindicar o Castelo que recebeu como herança, mesmo o duque alegando que não houve negociação e que o castelo é dele.

 

O diferencial dessa Fera em forma de Duque dentre tantas outras tentativas de escritores em criar o novo Mr. Darcy da literatura, é que, além de ele ser um estúpido, arrogante, deselegante e etc, ele não se veste como deveria, parece mais um mendigo acampado na sala principal do castelo e… bem… ele possuí uma deficiência física e uma deformidade em seu rosto. Não me aprofundarei na deficiência porque isso não é informado na sinopse e, minha nossa!, foi a melhor parte da minha leitura descobrir que ele era tão diferente!

 

Ransom é cético. Ele não acredita no bom coração das pessoas e que elas podem agir com empatia por outrem. Izzy confia cegamente nos fãs das histórias e que eles tem um bom coração. Ela acreditava em romance e, mesmo após algumas desilusões, conseguimos ver bastante desse credo em suas atitudes.

 

 

 

“Ninguém nunca fala assim comigo. Você é tão rude e obsceno. Eu… eu sei que é absurdo, mas não consigo evitar. Eu acho isso perversamente encantador.”

 

A melhor parte da leitura é o desenrolar da trama. Não há obstáculos previsíveis e nem cheios de firula e enormidades como a maioria dos escritores do gênero criam. O romance cresce conforme vamos nos apaixonando pelos personagens. Não há um ou outro tentando lutar contra, apenas imprevistos, personagens inusitados surgindo do nada, um mordomo que ama servir e um castelo em ruínas entre eles.

 

A história é magnífica! E, quem ama Tessa Dare, vai sorrir ao se deparar com tanta desenvoltura e criatividade! Conseguimos compreender um pouco mais das responsabilidades de um duque neste livro, pois a trama relata sobre aqueles papeis que eles vivem assinando, lendo, enviando ou recebendo de mensageiros em outros livros. Eu amei a experiência de conhecer mais do dia-a-dia de um nobre, mesmo sendo um nobre irresponsável.

O final foi surpreendente e revelações inesperadas aconteceram, me deixando boquiaberta e pensando: era tão óbvio e eu não vi antes!

 

Posso afirmar que esta série vai surpreender vocês de um jeito muito positivo. Se você não curte romances de época, comece lendo Tessa Dare e depois compartilhe comigo se passou a gostar do gênero.

 


» Siga o Burn Book no Facebook Instagram e no Twitter e receba todas novidades dos livros, filmes e séries! «

Eu amo mais a cada leitura.

 

Deixe sua opinião aqui :)

No more articles