O Hobbit - A Desolacao de Smaug - Filme de Peter Jackson 15
Sem categoria

O Hobbit – A Desolacao de Smaug – Filme de Peter Jackson

The_Hobbit-The_Desolation_of_Smaug_banner

Sinopse:

Após iniciar sua jornada ao lado de um grupo de anões e de Gandalf (Ian McKellen), Bilbo Bolseiro (Martin Freeman) segue em direção à Montanha Solitária, onde deverá ajudar seus companheiros de missão a retomar a Pedra de Arken, que fará com que Thorin obtenha o respeito de todos os anões e o apoio na luta para retomar seu reino. O problema é que o artefato está perdida em meio a um tesouro protegido pelo temido dragão Smaug . Ao mesmo tempo, Gandalf investiga uma nova força sombria que surge na Terra Média.

 

Crítica:

O Hobbit: A Desolação de Smaug é um grande filme. E não pelo fato de possuir 2h41 de duração, mas por continuar a desenvolver bem seus personagens e por inserir uma ação bem mais empolgante da vista no anterior. É um dos poucos filmes de sagas que termina o filme de maneira inesperada para o espectador, terminando em um momento épico, deixando o espectador um pouco órfão do que está por vir. Tal opção do diretor pode ser até falha em termos de narrativa, afinal não realiza obras com início, meio e fim, mas é inegável que ele mantém seu público na expectativa.

__

Siga o Burn Book no Twitter, no Facebook, no Google + e no Youtube
__

Tive momentos de pura euforia com as cenas, e de muito medo com as cenas de insetos gigantes que me apavoram, chegava a fechar os olhos e tremer de medo, e ao mesmo tempo fazia força para abrir para conseguir ver o filme, mas confesso: foi muito difícil pra mim, pois uma das maiores fobias que tenho é com esse tal inseto. Que medo! /o Mas depois do medo suspirei fundo com a sensação de alivio e de satisfação por ver o LEGOLAS na telona de novo. Meninas! Ele tá mais lindo que nunca. <3

O roteiro explora bem o universo de Tolkien e evita situações de humor sem importância. Vemos mais ação que motivos para boas risadas, mas não que não haja momentos cômicos, a fotografia é perfeita, cenas e imagens lindas que dá vontade de fotografar. Mas preste atenção, esse é um dos poucos filmes que não vale a pena assistir em 3D, pois a imagem fica escura e perde sua beleza em algumas cenas. Comparei vendo nas duas versões.

A trilha repete o que deu certo nos anteriores e os temas de Howard Shore são bem explorados. EU particularmente amo as músicas épicas de Howard. E quem ficar durante os créditos finais (não há cena após) vai se deparar com "I See Fire", bela canção de Ed Sheeran, Amo as músicas e estilo de Ed Sheeran, mas essa música ainda que seja bonita, a música está totalmente fora do clima da produção.

A Desolação de Smaug não é um filme perfeito, estando atrás da trilogia O Senhor dos Anéis, mas sabe muito bem onde está pisando. Agora é esperar para ver O Hobbit: Lá e de Volta Outra Vez, que promete muito. Principalmente por causa dos momentos finais deste segundo filme. Então você que ainda não conferiu essa estória fantástica, corra para as telonas mais próximas e volte aqui e nos deixe sua opinião. 

 

Confira o trailer:

Crítica por Danny Resende

Ouça o último episódio do BurnCast:

Você pode ouvir BurnCast no Burn Book, no Spotify, no Castbox, no Google Podcasts, no Apple Podcasts, no Deezer, na Amazon Music ou no aplicativo de sua preferência. Assine ou siga o BurnCast, para ser avisado sempre que tiver novo episódio no ar.


O Hobbit - A Desolacao de Smaug - Filme de Peter Jackson 16


O que você achou desse Post?

LOL
0
GOSTEI
0
AMEI
0
CONFUSO
0
Engraçado
0
Lari Azevedo
Larissa Azevedo nasceu em 1988, na cidade de São Paulo. Desde pequena é apaixonada por arte, cores e literatura. Formada em Design Digital, é responsável pela parte visual do Burn Book é, juntamente com o Guilherme Cepeda, autora da série de livros "Série Minha Vida", e como fuga, lê todos os livros que pode, escreve e brinca no Photoshop. Me segue lá no SnapChat: lari.luara

Você pode gostar de:

Mais Posts em:Sem categoria

Leave a reply