O que esperar de A Culpa é das Estrelas 3
Sem categoria

O que esperar de A Culpa é das Estrelas

O que esperar de A Culpa é das Estrelas?

Essa é fácil, pois a adaptação da obra de John Green está PERFEITA, nos mínimos detalhes, seja você fã dos infinitos ou não.

tumblr_n0e2jfrdej1ravtxfo3_500

Primeiramente, se você não sabe do que se trata “A Culpa é das Estrelas” (ou viveu em uma caverna nos últimos dois anos), aqui vai uma mini sinopse para você:

Diagnosticada com câncer, Hazel Grace Lancaster (Shailene Woodley) se mantém viva graças a uma droga experimental. Após passar anos lutando com a doença, a jovem é forçada pelos pais a participar de um grupo de apoio e logo conhece Augustus Waters (Ansel Elgort), um rapaz que vai mudar completamente a sua vida.

Mas “A Culpa é das Estrelas” não é somente sobre o “câncer”, é muito mais que isso. John Green criou uma obra diferente, e não é à toa que o livro se mantem na lista dos mais vendidos por mais de 50 semanas consecutivas (isso no Brasil, lá fora o sucesso é maior ainda).

Voltando ao filme …

TUDO o que você mais gostou do livro, está presente no filme, todos os pensamentos, os quotes favoritos, aquelas frases que viraram tatuagens e afins estão lá, e são inseridas no filme de forma delicada, sem deixar nada “jogado” ou sem motivo, como vemos em muitas adaptações por ai.

tumblr_mxunm3dG521sskn9qo2_500
tumblr_mxunm3dG521sskn9qo3_r1_500

Shailene Woodley, nossa Hazel Grace fez um trabalho excepcional, conseguia imaginar a personagem ali e nada tirava a imagem dela da minha cabeça. Nunca fui muito fã da atuação da Shailene, mas em ACEDE ela mostrou um lado mais sensível, que combinou perfeitamente com o que o John Green quis passar no livro.  Já Ansel Elgort, o Augustus Waters também foi um bom “Gus”, em voz e expressões/personalidade, pois se levar em conta as semelhanças dele com o personagem apresentado no livro estão bem distantes, e mesmo depois de meses “falando mal” do ator, consegui aceitar ele como Augustus no filme.

Os personagens secundários também são muito bem trabalhados, com destaque para a mãe da Hazel e para o Nat Wolff, que garante os melhores momentos cômicos do filme.

5

Acho que boa parte do sucesso da adaptação de “A Culpa é das Estrelas”, deve-se ao amor incondicional e cuidado que o autor John Green teve com sua obra, participando de todos os detalhes e dando toques de como ele imaginava aquela história nos cinemas.

SIM! Você vai chorar (E MUITO)! A trama do filme se desenvolve de uma forma emocionante, são raros os momentos que eu consegui “segurar as pontas” e não chorar no cinema, mas da forma que as cenas são apresentadas, você vai chorar e rir ao mesmo tempo, é um sentimento único, coisa que eu não sentia a muito tempo em filmes do gênero.

Cenas emocionantes em 2 gifs:

Em determinados momentos do filme você vai estar assim, pedindo para segurar um pouco, porque são muitas emoções para um coração só.

tumblr_mk16zizfy61r894bko1_500

Depois você vai ficar assim, chorando rios e querendo assistir tudo de novo.

tumblr_m7829kDfqc1r0kao3

 Resumindo, PARE tudo o que você estiver fazendo e garanta o seu ingresso para assistir a adaptação de “A Culpa é das Estrelas”, você não vai se arrepender! 

*Encontrou algum erro na matéria? Avise-nos

Ouça o último episódio do BurnCast:

Você pode ouvir BurnCast no Burn Book, no Spotify, no Castbox, no Google Podcasts, no Apple Podcasts, no Deezer, na Amazon Music ou no aplicativo de sua preferência. Assine ou siga o BurnCast, para ser avisado sempre que tiver novo episódio no ar.


O que esperar de A Culpa é das Estrelas 4


Guilherme Cepeda
Guilherme Cepeda é podcaster, blogueiro e escritor. Pós-Graduado em Marketing e apaixonado por tecnologia e literatura desde sempre, em 2010 resolveu criar um blog para compartilhar sua opinião com os amigos. Jamais imaginaria que o projeto chegaria tão longe, tornando-se hoje o Burn Book, um dos maiores portais de literatura jovem do Brasil. Escreveu em co-autoria os livros da série Minha Vida, e em seu trabalho mais recente, já pela Editora Burn Books, publicou o conto “Estarei em Casa para o Natal” na antologia que leva o mesmo nome, também foi publicado em outras antologias pelas Editoras Wish, Villa-Lobos e Rouxinol. Guilherme é co-criador do Podcast “BurnCast”, o qual é responsável pela edição, pós-produção e roteiro há mais de um ano.

Você pode gostar de:

Mais Posts em:Sem categoria

3 Comments

  1. Eu poderia assistir esse filme todos os dias. Está simplesmente perfeito! Confesso que não acreditava em Shaylene como Hazel, mas fiquei de boca aberta com a atuação dela e Ansel não me decepcionou também. Amei cada instante do filme.

  2. Oi Guilherme, não vejo a hora de assistir, e é muito bom saber que faz jus ao livro.
    Bjs,Rose.

Leave a reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.