Predestinados

Autora: Josephine Angelini
Editora: Intrínseca
Número de páginas: 314 

Resenha por: Guilherme Cepeda

Helen Hamilton passou a vida inteira tentando disfarçar o fato de que é uma garota diferente, mas agora, aos dezesseis anos, isso está cada vez mais difícil. Não apenas por causa de sua força sobre-humana ou porque às vezes, sem motivo aparente, pessoas estranhas simplesmente a atacam, mas também porque ela teme que seu juízo esteja seriamente comprometido. Pesadelos recorrentes com uma estranha viagem pelo deserto e a visão de três mulheres derramando lágrimas de sangue a tem atormentado noite e dia. Ao mesmo tempo, um impulso inexplicável, incontrolável, passa a dominar seus pensamentos – Helen quer matar Lucas, um dos rapazes da família Delos. À medida que descobre mais sobre sua verdadeira origem, ela percebe que a relação dos dois está submetida não só à sua vontade, mas às forças e tradições ancestrais.

Um livro que recria, nos dias atuais, um mito. Um amor proibido acompanhado de mitologia. Predestinados é um presente para os fãs de Percy Jackson que gostam de um YA com um toque de romance.

Pode o amor estar definitivamente marcado no destino de duas pessoas? E se ele for proibido? Se for amaldiçoado pelos deuses?

Helen Hamilton sempre foi mais alta, forte e diferente das outras garotas. Ela estava acostumada a ser a “estranha” e tentava passar despercebida pela multidão, ser apenas mais uma no meio de todos, até que um garoto misterioso chamado Lucas se muda para a sua cidade e as coisas começam a mudar.

Lucas é a nova atração da escola, e atrai a atenção de todas as meninas por onde passa, mas com Helen foi um pouco diferente, ela queria mata-lo apenas por sua presença junto à dela, e num acesso de raiva ataca-o no meio da escola e sai do “anonimato” tornando-se o seu pior pesadelo: ser o centro das atenções.

Josephine Angelini criou uma história baseada na mitologia, e transformou seus personagens nos antigos protagonistas dos mitos, mas nos dias de hoje. Helen é uma descendente, ou seja, ela é filha de um pai ou mãe que descende da antiga linhagem dos Deuses. A ideia de filhos de deuses e a explicação criada por Josephine é um pouco confusa, mas com o tempo alguns pontos são adicionados a trama e a lógica começa a se formar.

À medida que Helen descobre mais sobre sua verdadeira história, ela percebe sua relação relação de amor e ódio com Lucas está nas mãos do destino ligado a forças muito antigas. Mesmo com o toque sobrenatural, a proximidade entre Helen e Lucas era algo realista. Com um inicio incerto e vários obstaculos impostos durante a relação digna de um mito grego. A releitura de Josephine é muito próximo do mito original e não deixa a desejar.

Acredite, estou muito mais feliz sabendo que você é parte grega do que algo nojento como parte morcego, ou logo, ou mosquito.

A narrativa do livro é mediana, não apresenta muitas cenas de ação mas entretém o leitor na medida certa para um livro jovem-adulto. Recomendo o livro para os leitores que gostam de um YA com um toque de aventura e romance, e principalemente aos fãs de Percy Jackson que procuram um livro mais “adulto” baseado na mitologia.

Eu não me importo o quão difícil é ficar com você, nada é pior do que ficarmos separados.

 

Deixe sua opinião aqui :)