Boneca Russa | Crítica

Boneca Russa é uma série que fala sobre relação humana e o sentido da vida.

Boneca Russa é a nova aposta da Netflix. Uma série de oito episódios curtinhos que acompanha Nadia, uma mulher que revive sua festa de aniversário repetidamente.
*Contem spoilers*
Nadia (Natasha Lyonne, Orange is the New Black) é uma programadora de jogos nova-iorquina, que se vê presa em um looping de vida e morte. Todo dia ela morre e volta para o dia de seu aniversário, só para morrer novamente. E retornar.
A temática poderia ser tediosa, se não fosse pelas mãos da própria atriz que a interpreta (e escreveu a série, de maneira impecável). A personagem é a típica nova-iorquina debochada, que não está nem aí pra nada. Natasha fez um trabalho louvável.
Nadia tenta descobrir o que está acontecendo com sua vida, investigando desde a droga que ela usou ou se o prédio que ela comemorou o aniversário era assombrado. Até encontrar Alan (Charlie Barnett), um cara totalmente oposto a tudo o que Nadia é, e que está vivendo o mesmo looping que ela. Juntos eles descobrem ligações sobre suas mortes e criam uma forte conexão.
No final, a série é um drama com tom de comédia que nos mostra, a sua maneira, o sentido que damos a vida e sobre relações humanas, e brinca com a relação entre existência e tempo-espaço, dando um ar inovador, comparado a todas as outras histórias com o mesmo tema.
Boneca Russa merece as críticas positivas que vêm recebendo, e a sensação boa que fica, quando os créditos começam a subir, é maravilhosa.



5

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Leia Mais
Superman vai aparecer na série Supergirl (e não será o Henry Cavill)!