Fuller House: 2° Temporada | Crítica da Série 7
Séries e TvNetflix

Fuller House: 2° Temporada | Crítica da Série

O segundo ano começou do jeitinho que só essa família poderia nos dar.

D.J. Tanner Fuller (Candace Cameron Bure), Stephanie Tanner (Jodie Sweetin) e Kimmy Gibbler (Andrea Barber) retornam com sua pequena, ou melhor dizendo, grande família, com aquele humor bobo e gostosinho de acompanhar. Tudo o que gostamos da 1° temporada está de volta. As confusões das meninas, as participações especais e a fofura do Max (Elias Harger). Tudo está de volta.

Fuller House: 2° Temporada | Crítica da Série 8

No entanto, tenho que dizer que a temporada começou um tanto morna para mim. Não que eu espere algo grandioso de Fullen House, mas estava um tanto quanto entediado. Será que a série não iria para lugar nenhum e ficaria presa nas mesmas coisas de antes? Fico feliz em dizer que essa temporada conseguiu ser melhor do que a anterior.

Conseguindo prender nossa atenção depois dos primeiros episódios a série continua ideal para se divertir com sua família. Foi muito bom ver o núcleo das crianças crescendo, Max tendo sua primeira namorada, a metalinguagem (os momentos que a série brinca com ela mesma).

Fuller House: 2° Temporada | Crítica da Série 9

Fuller House Season 2

A escolha de DJ também não soou forçada e nem fora do que já esperava.

No final, com erros e acertos, Fuller House continua uma boa pedida para se distrair um pouco, principalmente dessa correria de fim de ano.

Ouça o último episódio do BurnCast:

Você pode ouvir BurnCast no Burn Book, no Spotify, no Castbox, no Google Podcasts, no Apple Podcasts, no Deezer, na Amazon Music ou no aplicativo de sua preferência. Assine ou siga o BurnCast, para ser avisado sempre que tiver novo episódio no ar.


Fuller House: 2° Temporada | Crítica da Série 10


Guilherme Cepeda
Guilherme Cepeda é podcaster, blogueiro e escritor. Pós-Graduado em Marketing e apaixonado por tecnologia e literatura desde sempre, em 2010 resolveu criar um blog para compartilhar sua opinião com os amigos. Jamais imaginaria que o projeto chegaria tão longe, tornando-se hoje o Burn Book, um dos maiores portais de literatura jovem do Brasil. Escreveu em co-autoria os livros da série Minha Vida, e em seu trabalho mais recente, já pela Editora Burn Books, publicou o conto “Estarei em Casa para o Natal” na antologia que leva o mesmo nome, também foi publicado em outras antologias pelas Editoras Wish, Villa-Lobos e Rouxinol. Guilherme é co-criador do Podcast “BurnCast”, o qual é responsável pela edição, pós-produção e roteiro há mais de um ano.

Você pode gostar de:

Mais Posts em:Séries e Tv

Leave a reply