Game of Thrones: 7° Temporada | Crítica da Série 13
Séries e Tv

Game of Thrones: 7° Temporada | Crítica da Série

Uma temporada que ficou muito no fanservice?

Game of Thrones chegou ao final de seu sétimo ano com uma temporada que acabou dividindo os fãs que queriam as surpresas de antes, com aqueles que finalmente tinham a chance de ver suas vontades atendidas. É meio difícil colocar esses dois grupos de fãs juntos, já que cada um quer algo diferente e cabe a David Benioff e D. B. Weiss encontrarem a melhor narrativa para a trama.

Infelizmente, enquanto por um lado tivemos uma produção a níveis que nenhuma outra produção televisiva nos mostrou, por outro, a narrativa acabou deixando a desejar com uma trama que não pensou em aprofundar seus personagens.

Não estou dizendo que a 7° temporada foi ruim. Ela finalmente trouxe a união de gelo e fogo com o encontro do Rei do Norte, Jon Snow (Kit Harington), e a Mãe dos Dragões, Daenerys Targaryen (Emilia Clarke). Com certeza os polos principais a muito tempo na série. O desenvolvimento deles começou morno, mas eles conseguiram criar uma relação mais sólida, ao mesmo tempo que Jon tentava alertar a todos sobre a ameaça dos Caminhantes Brancos.

Game of Thrones: 7° Temporada | Crítica da Série 14

Entre cenas de batalha de tirar o folego e uma bela fotografia, o brilho estava muito na família Lannister. Eu digo e repito, essa família tem os melhores atores, com Cersei (Lena Headey) e Tyrion (Peter Dinklage) roubando a cena em seus momentos finais, onde pudemos ver toda a profundida dos personagens num simples diálogo. É uma pena que o restante da temporada não teve desenvolvimentos tão apurados como nesses poucos momentos.

Game of Thrones: 7° Temporada | Crítica da Série 15

Os produtores escolheram trabalhar com menos episódios e nos dar mais um espetáculo visual, o que não é uma coisa ruim, mas entendo porque muitos se decepcionaram. Game of Thrones sempre foi mais do que cenas de ação e acabou entrando numa narrativa mais previsível no meio de tanto fogo e gelo.

No final, tivemos uma temporada muito boa, mas que poderia ter sido melhor desenvolvida. 

Game of Thrones: 7° Temporada | Crítica da Série 16

 

*Encontrou algum erro na matéria? Avise-nos

Ouça o último episódio do BurnCast:

Você pode ouvir BurnCast no Burn Book, no Spotify, no Castbox, no Google Podcasts, no Apple Podcasts, no Deezer, na Amazon Music ou no aplicativo de sua preferência. Assine ou siga o BurnCast, para ser avisado sempre que tiver novo episódio no ar.


Game of Thrones: 7° Temporada | Crítica da Série 17


Guilherme Cepeda
Guilherme Cepeda é podcaster, blogueiro e escritor. Pós-Graduado em Marketing e apaixonado por tecnologia e literatura desde sempre, em 2010 resolveu criar um blog para compartilhar sua opinião com os amigos. Jamais imaginaria que o projeto chegaria tão longe, tornando-se hoje o Burn Book, um dos maiores portais de literatura jovem do Brasil. Escreveu em co-autoria os livros da série Minha Vida, e em seu trabalho mais recente, já pela Editora Burn Books, publicou o conto “Estarei em Casa para o Natal” na antologia que leva o mesmo nome, também foi publicado em outras antologias pelas Editoras Wish, Villa-Lobos e Rouxinol. Guilherme é co-criador do Podcast “BurnCast”, o qual é responsável pela edição, pós-produção e roteiro há mais de um ano.

Você pode gostar de:

Mais Posts em:Séries e Tv

Leave a reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.