Gotham S01x17: Red Hood| Crítica da Série

Só uma palavra pode definir o final desse episódio: Traição.

Um novo grupo de assaltantes está indo atrás dos bancos de Gotham. O que os torna diferente dos outros? Bem, um capuz vermelho e o jeito teatral do líder. Esse jeito me lembrou um pouco o Coringa, mas acho que isso não é surpresa, já que o homem que iria se tornar o Coringa nos quadrinhos usava um capuz vermelho. Mas isso não para por aí.  O capuz vermelho sempre fez parte da mitologia do Homem Morcego. Mais notarialmente nas mãos do segundo Robin, Jason Tood, depois que ele foi ressuscitado pelo Poço de Lázaro.

Gordon e Bullock vão atrás da gangue, ao mesmo tempo que Alfred recebe a visita de um antigo amigo de sua época como membro das Forças Especiais Britânicas. Aquele homem ajudou a trazer um outro lado de Bruce, um mais sombrio que ele precisará dominar se quiser ser o Cavaleiro das Trevas. Mas o que ele fez no final não tem perdão.




Eu gostei muito desse episódio. Mesmo as tramas secundárias como Pinguim aprendendo com Butch como salvar seu negócio, Fish descobrindo o segredo doentio do lugar que está presa e Barbara mostrando para Selina como ela pode conseguir o que quiser com sua beleza, tiveram seu espaço. Mas elas, inclusive a trama principal, que nos mostrou como aquele capuz vermelho mexe com as pessoas e como Gordon derrotou a gangue, ficaram para trás com aquela faca entrando na barriga de Alfred.

Seu antigo amigo estava trabalhando para o conselho que Bruce ameaçou no episódio anterior, e agora com ninguém para proteger o garoto, ele será um alvo fácil.

Fico pensando o que o futuro reserva.

Confira a promo de Gotham 1×18 “Everyone Has A Cobblepot”: 

[[youtube http://www.youtube.com/watch?v=aJrPSOb0A7Q]]

Leia Mais
Especial: 29 de outubro | Dia Nacional do Livro