Jessica Jones: 1° Temporada | Crítica da Série 15
Séries e Tv

Jessica Jones: 1° Temporada | Crítica da Série

Uma nova heroína chega a Hell’s Kitchen.

Mais uma vez, o Netflix acerta em cheio e nos traz uma nova série no mundo dos Vingadores. Jessica Jones segue a mesma linha de Demolidor. Com uma atmosfera mais pesada, vemos a investigadora particular Jessica (Krysten Ritter), tentando ganhar a vida Hell’s Kitchen depois de um trama que a acompanha até hoje. Mesmo quando fecha os olhos, ela ainda consegue ver o homem que arruinou sua vida.

Eu tenho que dizer que estou muito surpreso coma série. Quem me conhece sabe que sou fã assumido da série Demolidor, e como achei incrível o trabalho que o Netflix fez com Matt Murdock (Charlie Cox). Eu queria mais, mas não sabia muito sobre a personagem. No entanto, eu confiava no Netflix. Ele nos deu séries incríveis como House of Cards, Narcos, Marco Polo e tantas outras.

Como fiquei feliz com essa nova surpresa. Diferente de Demolidor, que deixa a brutalidade ser levada através das incríveis cenas de ação, Jessica Jones prefere deixar as emoções dos personagens nos conduzir. A série conseguiu trabalhar com temas tão pertinentes hoje em dia de uma maneira muito sutil.

Krysten estava ótima. Eu não conseguia vê-la num papel mais intimo, por causa de seus papeis cômicos, mas fico feliz em dizer que ela me conquistou e não consigo imaginar outra para o papel.

JJ

Mas o grande triunfo da série é Kilgrave (David Tennant). A produtora Melissa Rosenberg não poderia ter escolhido ator melhor. Em alguns momentos, mesmo sabendo tudo que ele fez e quem ele é, é difícil não se envolver com o personagem e até querer que ele se redima. É claro que uma das coisas boas dele, é que ele é o puro mal. Diferente do personagem Wilson Fisk (Vincent D’Onofrio) que é um mal mais direcionado.

Marvel's Jessica Jones

A série não teve boas cenas de ação, e pode ter perdido alguns espectadores por algumas passagens lentas, mas temos que lembrar que Jessica não é a nova Demolidora. Vimos duas séries com a mesma atmosfera, mas com pegadas diferentes e cada uma conseguiu fazer um ótimo trabalho.

Estou ansioso para a série do Luke Cage (Mike Colter). Gostei do fato deles terem introduzido o personagem como alguém mais distante, assim ele pode ser desenvolvido de uma melhor maneira na sua próxima série.

lukecage1280jpg-1ddd73_1280w

Mal posso esperar para eles se reunirem na série dos Defensores.

Confira o trailer:

[[youtube https://www.youtube.com/watch?v=w9ATGrij5qI]]

Ouça o último episódio do BurnCast:

Você pode ouvir BurnCast no Burn Book, no Spotify, no Castbox, no Google Podcasts, no Apple Podcasts, no Deezer, na Amazon Music ou no aplicativo de sua preferência. Assine ou siga o BurnCast, para ser avisado sempre que tiver novo episódio no ar.


Jessica Jones: 1° Temporada | Crítica da Série 16


O que você achou desse Post?

LOL
0
GOSTEI
0
AMEI
0
CONFUSO
0
Engraçado
0
Guilherme Cepeda
Guilherme Cepeda é podcaster, blogueiro e escritor. Pós-Graduado em Marketing e apaixonado por tecnologia e literatura desde sempre, em 2010 resolveu criar um blog para compartilhar sua opinião com os amigos. Jamais imaginaria que o projeto chegaria tão longe, tornando-se hoje o Burn Book, um dos maiores portais de literatura jovem do Brasil. Escreveu em co-autoria os livros da série Minha Vida, e em seu trabalho mais recente, já pela Editora Burn Books, publicou o conto “Estarei em Casa para o Natal” na antologia que leva o mesmo nome, também foi publicado em outras antologias pelas Editoras Wish, Villa-Lobos e Rouxinol. Guilherme é co-criador do Podcast “BurnCast”, o qual é responsável pela edição, pós-produção e roteiro há mais de um ano.

Você pode gostar de:

Mais Posts em:Séries e Tv

Leave a reply