Final Space 1° Temporada | Crítica da Série 7
NetflixSéries e Tv

Final Space 1° Temporada | Crítica da Série

Uma das melhores animações da Netflix

Uma aventura no espaço com o espirito das loucuras de Rick and Morty, Olan Rogers e David Sacks nos entregam uma história poderosa, personagens cativantes e um grande mistério. Tudo isso disfarçado de uma comédia divertida e bem maluca.

Final Space 1° Temporada | Crítica da Série 8

Final Space é a mais nova produção da TBS, que é distribuída internacionalmente como um Original Netflix, e segue a jornada do prisioneiro Gary Goodspeed e seu ajudante destruidor de planetas Mooncake (ambos dublados por Olan Rogers) enquanto exploram o universo e se vêm diante de uma grande conspiração que vai levá-lós bem longe. Se isso já não fosse bem  maluco, as figuras que acompanham nossa dupla de heróis são tão caricatas quanto eles e isso é um grande acerto na parte do roteiro. Você não espera que possa existir uma história tão grande por trás daquelas figuras fofas, mas é quando você menos espera é que o drama te pega de jeito e você não está mais rindo.

Final Space 1° Temporada | Crítica da Série 9

Talvez eu não devesse comparar essa série a Rick and Morty, mas se não fosse por esses dois não acho que Gary teria seu programa, no entanto, posso dizer que consigo ver facilmente os fãs desse sucesso do Adult Swim pirando com Final Space. A animação é espetacular e a história vai te fisgar antes que você percebe.

Final Space 1° Temporada | Crítica da Série 10

Mal posso esperar para a segunda temporada.

*Encontrou algum erro na matéria? Avise-nos

Ouça o último episódio do BurnCast:

Você pode ouvir BurnCast no Burn Book, no Spotify, no Castbox, no Google Podcasts, no Apple Podcasts, no Deezer, na Amazon Music ou no aplicativo de sua preferência. Assine ou siga o BurnCast, para ser avisado sempre que tiver novo episódio no ar.


Final Space 1° Temporada | Crítica da Série 11


Guilherme Cepeda
Guilherme Cepeda é podcaster, blogueiro e escritor. Pós-Graduado em Marketing e apaixonado por tecnologia e literatura desde sempre, em 2010 resolveu criar um blog para compartilhar sua opinião com os amigos. Jamais imaginaria que o projeto chegaria tão longe, tornando-se hoje o Burn Book, um dos maiores portais de literatura jovem do Brasil. Escreveu em co-autoria os livros da série Minha Vida, e em seu trabalho mais recente, já pela Editora Burn Books, publicou o conto “Estarei em Casa para o Natal” na antologia que leva o mesmo nome, também foi publicado em outras antologias pelas Editoras Wish, Villa-Lobos e Rouxinol. Guilherme é co-criador do Podcast “BurnCast”, o qual é responsável pela edição, pós-produção e roteiro há mais de um ano.

Você pode gostar de:

Mais Posts em:Netflix

Leave a reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.