Frontier: 3° Temporada | Crítica 8
NetflixSéries e Tv

Frontier: 3° Temporada | Crítica

Frontier retorna para sua terceira temporada. Dessa vez levando Declan Harp (Jason Momoa) para longe, na missão de resgatar Grace Emberly (Zoe Boyle) das mãos de Lord Benton (Alun Armstrong). Enquanto Declan se aventura pelo mar e tem que dizer adeus a um amigo leal, Michael Smyth (Landon Liboiron) luta para formar uma grande aliança que pode mudar o rumo das companhias no Novo Mundo.

Veja a crítica da 2ª temporada de Frontier

Frontier: 3° Temporada | Crítica 9

Realmente, Frontier continua sendo aquela série de aventura gostosa de se acompanhar. É surpreendente o modo como os diretores conseguem aproveitar ao máximo da beleza de suas locações para contar a história, e ás vezes até nos envolver em algumas cenas de ação. Não quero entrar em detalhes para não dar spoiler, mas há uma cena de batalha que vai tirar o seu fôlego de tão bela e bem construída. Acho que posso dizer que este é o forte da série: sua fotografia com uma pitada de ação.

Frontier: 3° Temporada | Crítica 10

Infelizmente, a série ainda sofre do mesmo problema de suas duas temporadas passadas: os roteiristas não sabem trabalhar apenas com seis episódios. Eles precisam de mais tempo para desenvolver os personagens e não ficar a sensação de que tudo ocorreu rápido demais. A série deixa um ótimo ‘cliffhanger‘, com gostinho de quero mais para a quarta temporada.

Ouça o último episódio do BurnCast:

Você pode ouvir BurnCast no Burn Book, no Spotify, no Castbox, no Google Podcasts, no Apple Podcasts, no Deezer, na Amazon Music ou no aplicativo de sua preferência. Assine ou siga o BurnCast, para ser avisado sempre que tiver novo episódio no ar.


Frontier: 3° Temporada | Crítica 11


Guilherme Cepeda
Guilherme Cepeda é podcaster, blogueiro e escritor. Pós-Graduado em Marketing e apaixonado por tecnologia e literatura desde sempre, em 2010 resolveu criar um blog para compartilhar sua opinião com os amigos. Jamais imaginaria que o projeto chegaria tão longe, tornando-se hoje o Burn Book, um dos maiores portais de literatura jovem do Brasil. Escreveu em co-autoria os livros da série Minha Vida, e em seu trabalho mais recente, já pela Editora Burn Books, publicou o conto “Estarei em Casa para o Natal” na antologia que leva o mesmo nome, também foi publicado em outras antologias pelas Editoras Wish, Villa-Lobos e Rouxinol. Guilherme é co-criador do Podcast “BurnCast”, o qual é responsável pela edição, pós-produção e roteiro há mais de um ano.

Você pode gostar de:

Mais Posts em:Netflix

Leave a reply