Fuller House: 3° Temporada | Crítica

Fuller House continua sendo aquela comédia para toda família

DJ (Candace Cameron Bure), Stephanie (Jodie Sweetin), Kimmy (Andrea Barber) e toda a turma retornam para mais uma temporada da série que mostra não ter pretensão nenhuma a não ser de ser uma comédia gostosinha que não se leva muito a sério. E você quer saber de uma cosia? Eu gosto disso.



Esse ano o produtor Jeff Franklin decidiu dividir a temporada em duas partes, as duas ainda com um foco na vida amorosa de DJ. Entre pedidos de casamento e uma cerimonia no Japão, a trama procurou também desenvolver alguns assuntos um pouco mais sérios, sem se afastar do humor e do carisma dos personagens. Afinal, essa é uma série que não pode se afastar da sua atmosfera bobinha e carismática que consegue atrair bem as famílias nesse final de ano.

Acho que posso dizer que Fuller House não mudou muito. Os atores mirins ainda não conseguem dar uma performance acima do esperado, mas a série não precisa de muito para ser uma boa distração enquanto você tem um lanche em mãos. 

Ás vezes só precisamos disso. 




» Siga o Burn Book no Facebook Instagram e no Twitter e receba todas novidades dos livros, filmes e séries! «

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Leia Mais
Cauã Reymond entra no clima de Mad Max em “Reza a Lenda”