Insatiable 1° Temporada | Crítica da Série 6
NetflixSéries e Tv

Insatiable 1° Temporada | Crítica da Série

Uma série que precisa urgentemente de foco

Antes mesmo de estrear muitos estavam falando de Insatiable. A nova produção da Netflix foi acusada de gordofobia e de muitas outras coisas só pelo seu trailer. Enquanto muitos diziam que devíamos esperar a série ser lançada antes de a julgarmos, agora que finalmente estreou, será que Insatiable é tudo isso que falaram?

Primeiramente tenho que dizer que o trailer da série é um tanto quanto apelativo, porque ele só representa os dois primeiros episódios da temporada. A produção, que mostra a vida de Patty Bladell (Debby Ryan) e seu treinador Bob Armstrong (Dallas Roberts) depois do acidente que levou a garota a se tornar o que muitos consideram “a garota ideal“, é muito confusa. Ao longo dos doze episódios a série vai sofrendo tantas reviravoltas, mudando completamente, que eu nem sabia mais o que estava acontecendo.

Insatiable 1° Temporada | Crítica da Série 7

Isso se deve muito a um roteiro fraco que não sabe o que quer fazer. A dupla de protagonistas até tenta se impor, mas a falta de foco é um problema grave. Parecia que a showrunner Lauren Gussis queria nos dar uma história bem maluca, brincando com temas um tanto quanto delicados do mesmo jeito que muitos desenhos adultos já o fizeram, mas não tem muito o que se aproveitar aqui.

Insatiable 1° Temporada | Crítica da Série 8

No final, não vejo muitas pessoas saindo dessa temporada já querendo a segunda. 

*Encontrou algum erro na matéria? Avise-nos

Ouça o último episódio do BurnCast:

Você pode ouvir BurnCast no Burn Book, no Spotify, no Castbox, no Google Podcasts, no Apple Podcasts, no Deezer, na Amazon Music ou no aplicativo de sua preferência. Assine ou siga o BurnCast, para ser avisado sempre que tiver novo episódio no ar.


Insatiable 1° Temporada | Crítica da Série 9


Guilherme Cepeda
Guilherme Cepeda é podcaster, blogueiro e escritor. Pós-Graduado em Marketing e apaixonado por tecnologia e literatura desde sempre, em 2010 resolveu criar um blog para compartilhar sua opinião com os amigos. Jamais imaginaria que o projeto chegaria tão longe, tornando-se hoje o Burn Book, um dos maiores portais de literatura jovem do Brasil. Escreveu em co-autoria os livros da série Minha Vida, e em seu trabalho mais recente, já pela Editora Burn Books, publicou o conto “Estarei em Casa para o Natal” na antologia que leva o mesmo nome, também foi publicado em outras antologias pelas Editoras Wish, Villa-Lobos e Rouxinol. Guilherme é co-criador do Podcast “BurnCast”, o qual é responsável pela edição, pós-produção e roteiro há mais de um ano.

Você pode gostar de:

Mais Posts em:Netflix

Leave a reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.