O Justiceiro: 1° Temporada | Crítica da Série 7
NetflixSéries e Tv

O Justiceiro: 1° Temporada | Crítica da Série

A parceria entre a Marvel com a Netflix ainda tem força com O Justiceiro

Frank Castle (Jon Bernthal) está de volta! Depois de roubar os holofotes na 2° temporada de Demolidor, era mais do que óbvio de que o personagem estaria caminhando para sua própria série. Isso era algo que todos queríamos. O problema era se essa série aproveitaria o melhor do personagem ou encontraria problemas como foi o caso de Punho de Ferro, Luke Cage e até Os Defensores em alguns momentos.

O Justiceiro: 1° Temporada | Crítica da Série 8

Tenho o prazer de dizer que Frank é uma força da natureza imperdível e sua série não está longe disso. Essa temporada pode ser comparada a primeira de Demolidor e Jessica Jones por sua qualidade e desenvolvimento. Mesmo com um piloto fraco, eles trouxeram toda a fúria, poder e profundidade do nosso anti-herói a tona.

Jon Bernthal dá uma de suas melhores atuações. O ator consegue nos envolver não apenas com sua brutalidade e insolência, ele é tudo que o Justiceiro precisava ser e você vê isso até em seu olhar, onde podemos sentir toda a dor que ele carrega. Todo o arco militar e dos veteranos de guerra são bem genuínos quanto autênticos para a realidade americana e é muito bem conduzido por Steve Lightfoot, que aproveitou ao máximo do potencial de Jon, principalmente nas cenas de ação.

O Justiceiro: 1° Temporada | Crítica da Série 9

Infelizmente quando a série não está focada no Justiceiro ela fraqueja. O arco de Dinah Madani (Amber Rose Revah) e da Homeland, embora importante, é bem chatinho. A atriz não consegue se impor direito e falta carisma para que você se importe com ela. A série também é um tanto densa para se maratonar e é melhor ver aos poucos.

O vilão Billy Russo (Ben Barnes) segue a linha de bons vilões da Marvel no serviço de streaming, embora ele aparenta ser uma ameaça pela situação e não pela força. Isso pode se dar ao fato de que ninguém consegue se impor como Frank, se bem que os dois nos deram uma das melhores cenas de luta final das séries da Marvel. 

O Justiceiro: 1° Temporada | Crítica da Série 10

No final, O Justiceiro erra em alguns pontos, mas vai entreter muitos e fará vários quererem ver mais da fúria do personagem.

O Justiceiro: 1° Temporada | Crítica da Série 11

*Encontrou algum erro na matéria? Avise-nos

Ouça o último episódio do BurnCast:

Você pode ouvir BurnCast no Burn Book, no Spotify, no Castbox, no Google Podcasts, no Apple Podcasts, no Deezer, na Amazon Music ou no aplicativo de sua preferência. Assine ou siga o BurnCast, para ser avisado sempre que tiver novo episódio no ar.


O Justiceiro: 1° Temporada | Crítica da Série 12


Guilherme Cepeda
Guilherme Cepeda é podcaster, blogueiro e escritor. Pós-Graduado em Marketing e apaixonado por tecnologia e literatura desde sempre, em 2010 resolveu criar um blog para compartilhar sua opinião com os amigos. Jamais imaginaria que o projeto chegaria tão longe, tornando-se hoje o Burn Book, um dos maiores portais de literatura jovem do Brasil. Escreveu em co-autoria os livros da série Minha Vida, e em seu trabalho mais recente, já pela Editora Burn Books, publicou o conto “Estarei em Casa para o Natal” na antologia que leva o mesmo nome, também foi publicado em outras antologias pelas Editoras Wish, Villa-Lobos e Rouxinol. Guilherme é co-criador do Podcast “BurnCast”, o qual é responsável pela edição, pós-produção e roteiro há mais de um ano.

Você pode gostar de:

Mais Posts em:Netflix

Leave a reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.