O Justiceiro: 2° Temporada | Crítica da Série

O segundo ano de O Justiceiro chegou para a felicidade de muitos, que estavam loucos para seu retorno, mas triste para alguns que sabem que esse provavelmente é a última temporada do anti-herói.

O segundo ano de O Justiceiro chegou para a felicidade de muitos, que são fãs de Frank Castle (Jon Bernthal) e estavam loucos para seu retorno, mas triste para alguns que sabem que esse provavelmente é a última temporada do anti-herói. Afinal, com as séries da Marvel na Netflix sendo canceladas, e o próprio Jon já se dizendo em paz se isso acontecer, não é loucura pensar que O Justiceiro e Jessica Jones vão encontrar seu fim como Demolidor, Luke Cage e Punho de Ferro encontraram.

Mas vamos falar da temporada em si: ela valeu a pena? Bem, foi uma temporada boa. Ela foi divida em duas tramas centrais, focadas em dois antagonistas para Frank: Billy Russo (Ben Barnes), antigo amigo, e John Pilgrim (Josh Stewart), um homem religioso que procura redenção. Ambos os antagonistas são bons e seus enredos são mais do que satisfatórios. Você acaba querendo saber mais deles e de suas loucuras.

O problema é que essas duas tramas não conseguem combinar juntas. Entre tantos momentos que podiam ser incríveis, o andamento pouco orgânico do enredo diminui o impacto das cenas. Quando isso aconteceu, o que segura as pontas foi o protagonismo forte do Justiceiro. Jon fez um trabalho incrível. Além de se dedicar ao máximo nas cenas de ação, ele consegue trazer uma profundidade ao personagem que mostra como é um ator talentoso. Mesmo se essa for a última vez que o veremos erguendo o manto do vigilante, vejo um futuro brilhante para ele. 

Eu só queria ter visto Frank mais na estrada com a personagem Amy Bendix (Giorgia Whigham). Essa nova adição ao elenco foi muito boa, mas sinto que ficaria melhor se tivessem ignorado a primeira temporada e deixado os dois viajando como parecia que seria nos primeiros episódios. Uma pena.

No entanto, mesmo com falhas, foi uma boa temporada. Ela fechou bem a história de Frank, de modo que você não precisa continuar. Não sei se foi a intenção showrunner ou não. Só sei que os fãs desse personagem podem dormir tranquilos sabendo que tiveram um final. Não são todas as séries que têm.

3.5

Leia Mais
Sucesso de público, superprodução musical O Fantasma da Ópera será prorrogada para até fevereiro de 2019 no Teatro Renault