O Nevoeiro: 1° Temporada | Crítica da Série

Uma série que saiu melhor do que o esperado

Quando o canal pago Spike revelou que iria adaptar uma das histórias de Stephen King, muitos torceram o nariz. Além do clássico medo de adaptações, o canal não parecia grande o bastante para uma produção como aquela que lidaria com sobreviventes tendo que enfrentar um nevoeiro macabro e paranormal, e no começo pareceu isso. O piloto foi um dos piores que eu já vi. Monótono, com uma péssima edição e um drama pouco interessante. Eu quase desisti da série de Christian Torpe bem no começo.

Eis que o nevoeiro chegou e fiquei interessado. Aos poucos a história começou a melhorar e até mesmo os personagens soavam mais autênticos e seus arcos mais interessantes, em especial o personagem Kevin Copeland (Morgan Spector), que começou a se entregar ao seu lado sombrio.




Posso dizer que O Nevoeiro é um daqueles clássicos exemplos de “não se julga uma série pelo piloto“. Explorando diferentes cantos de uma cidade que não pode confiar no que vê, realmente vimos coisas interessantes. Não que a série fugiu dos padrões de sempre. Ela tem muito cara de produção barata e até é bem cliché em vários momentos. Alguns até podem perder o interesse com a atuação de alguns atores.

Mas no final, a série terminou sua primeira temporada com um final digno para continuação. Ela não é o horror que muitos queriam, mas vai conquistar uma boa base de fãs.

Personagens
60
Enredo
65
Fotografia
75
Efeitos Especiais
80
Trilha Sonora
75
Reader Rating25 Votes
69
71

Leia Mais
Marvel | Definidos os diretores de “Capitã Marvel”