O Nevoeiro: 1° Temporada | Crítica da Série 6
NetflixSéries e Tv

O Nevoeiro: 1° Temporada | Crítica da Série

Uma série que saiu melhor do que o esperado

Quando o canal pago Spike revelou que iria adaptar uma das histórias de Stephen King, muitos torceram o nariz. Além do clássico medo de adaptações, o canal não parecia grande o bastante para uma produção como aquela que lidaria com sobreviventes tendo que enfrentar um nevoeiro macabro e paranormal, e no começo pareceu isso. O piloto foi um dos piores que eu já vi. Monótono, com uma péssima edição e um drama pouco interessante. Eu quase desisti da série de Christian Torpe bem no começo.

Eis que o nevoeiro chegou e fiquei interessado. Aos poucos a história começou a melhorar e até mesmo os personagens soavam mais autênticos e seus arcos mais interessantes, em especial o personagem Kevin Copeland (Morgan Spector), que começou a se entregar ao seu lado sombrio.

O Nevoeiro: 1° Temporada | Crítica da Série 7

Posso dizer que O Nevoeiro é um daqueles clássicos exemplos de “não se julga uma série pelo piloto“. Explorando diferentes cantos de uma cidade que não pode confiar no que vê, realmente vimos coisas interessantes. Não que a série fugiu dos padrões de sempre. Ela tem muito cara de produção barata e até é bem cliché em vários momentos. Alguns até podem perder o interesse com a atuação de alguns atores.

O Nevoeiro: 1° Temporada | Crítica da Série 8

Mas no final, a série terminou sua primeira temporada com um final digno para continuação. Ela não é o horror que muitos queriam, mas vai conquistar uma boa base de fãs.

O Nevoeiro: 1° Temporada | Crítica da Série 9

*Encontrou algum erro na matéria? Avise-nos

Ouça o último episódio do BurnCast:

Você pode ouvir BurnCast no Burn Book, no Spotify, no Castbox, no Google Podcasts, no Apple Podcasts, no Deezer, na Amazon Music ou no aplicativo de sua preferência. Assine ou siga o BurnCast, para ser avisado sempre que tiver novo episódio no ar.


O Nevoeiro: 1° Temporada | Crítica da Série 10







Guilherme Cepeda
Guilherme Cepeda é podcaster, blogueiro e escritor. Pós-Graduado em Marketing e apaixonado por tecnologia e literatura desde sempre, em 2010 resolveu criar um blog para compartilhar sua opinião com os amigos. Jamais imaginaria que o projeto chegaria tão longe, tornando-se hoje o Burn Book, um dos maiores portais de literatura jovem do Brasil. Escreveu em co-autoria os livros da série Minha Vida, e em seu trabalho mais recente, já pela Editora Burn Books, publicou o conto “Estarei em Casa para o Natal” na antologia que leva o mesmo nome, também foi publicado em outras antologias pelas Editoras Wish, Villa-Lobos e Rouxinol. Guilherme é co-criador do Podcast “BurnCast”, o qual é responsável pela edição, pós-produção e roteiro há mais de um ano.

Você pode gostar de:

Mais Posts em:Netflix

Leave a reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.