Primeiramente, aviso que pode conter SPOILERS.

Muito provavelmente todos que assistiram a série “13 reasons why” da Netflix sentiram um leve “murro no estômago“.

E isto porque a série fala sobre acontecimentos que nós já vivenciamos. Fala sobre “brincadeiras” realizadas no ensino médio e suas consequências. Novamente preciso fazer uma pontuação: NÃO SÃO BRINCADEIRAS.

Quem aqui se identificou com o Clay? Quantos já viram um colega passando por uma situação parecida com a de Hannah Baker e não interferiu? De início sentimos raiva do Clay. Por que ele fez nada? Por que ele não a defendeu quando viu a foto? Por que ele não a defendeu no baile?
Mas aí percebemos que já fomos o Clay, e recebemos um murro no estômago. Um filme passa por nossa cabeça. Nossas lembranças nos atormentam…

Quem aqui se identificou com o Hannah? Todo aquele sofrimento e perseguição. O sentimento de que não tem outra saída, de que nada e nem ninguém poderia te ajudar, uma vez que sua alma estava despedaçada. Vi muitos comentários de identificação com a Hannah. Para você que se identificou com ela, veja o “13 reasons why: Tentando entender os porquês“. Por que estou recomendando ele? Para que você saiba que tem outra saída além da morte física. Para que você saiba que existem pessoas que estão ao seu lado, mas que você pode não conseguir ver (é difícil enxergar muita coisa quando se sente muita dor, não é?!). Para que você possa optar por outros caminhos que se abrem para você.

E a você, que se identificou com um dos meninos e meninas que cometeram bullying, sempre é tempo de se redimir. De perceber que a brincadeira deixou de ser brincadeira. Que suas ações tem consequências que você nem imagina! Mude. Faça a diferença. Não seja um dos porquês de alguém.

Para as meninas que se identificaram com a Hannah e a Jessica, a culpa não foi de vocês. Sei que não é fácil, mas sejam fortes! E quando não tiverem forças, permita que as pessoas que te amam, sejam a sua força. Vocês, definitivamente, não estão sozinhas! Vamos a luta!


Para você que identificou com o Sr. Porter, procure se aprofundar mais sobre os temas. Fale de estupro e perceba que a culpa não é da vítima. Não importa que ela congele e não consiga dizer nada ou que ela esteja bêbada ou que ela use roupas curtas. É ESTUPRO. E, por favor, perceba que é necessário levar a sério qualquer vontade de morrer do outro. Suicídio acontece. E os números só aumentam.

Para os meninos que se identificaram com o Brycepor favor, não sejam o Bryce. Por mais lindos que vocês sejam, não são todas as mulheres que querem transar com vocês. Por mais bêbada que a mulher esteja, o corpo dela não te pertence. Sabe aquela frase # de bêbado não tem dono“? Pois bem, tem dono sim ! E não é você!

Termino este post pedindo a vocês que levem os assuntos abordados na série para suas rodas de conversa entre amigos, na família, na escola, na faculdade e no trabalho. Temas como: Bullying, Suicídio, Machismo e Estupro precisam ser discutidos.

 


Deixe sua opinião aqui :)