Um filme que poderia ter sido grande, mas acabou sendo medíocre

Ninguém pode dizer que a Netflix não tem um ótimo grupo de marketing. No meio dos trailers do Super Bowl LII, eles divulgaram que o filme The Cloverfield Paradox estaria disponível depois do jogo. Foi realmente uma sacada genial que praticamente criou uma experiência cinematográfica para milhões de pessoas que veriam o filme logo depois do jogo. Ainda mais falando de uma franquia que só crescia.  

O diretor Julius Onah consegue trazer uma premissa interessante, com um grupo de bons atores ao seu lado e uma equipe de fotografia competente para ajudar. Eu posso dizer que The Cloverfield Paradox consegue trazer ideias interessantes para a franquia e até nos faz entender um pouco os caminhos que ela pode seguir.

Uma pena que no final o filme mal consegue ser o thriller espacial que promete. Eu não sei qual foi o envolvimento de J. J. Abrams no longa, até consigo ver um pouco do seu sci fi nele, mas no geral o filme tem apenas vislumbres de boas ideias num roteiro fraco. Ele não consegue criar uma tensão e isso pode ser frustante porque você consegue ver que tem algo incrível escondido lá no fundo.

É uma pena que um filme desse acabou sendo apenas um entretenimento de sábado a tarde, mas talvez tenha sido por isso que a Paramount Pictures não quis levar o longa aos cinemas.


» Siga o Burn Book no Facebook , Instagram e no Twitter e receba todas novidades dos livros, filmes e séries! «

The Cloverfield Paradox | Crítica
69%Pontuação geral
Personagens 70%
Enredo 50%
Fotografia 80%
Efeitos Especiais 75%
Trilha Sonora 70%
Votação do leitor 1 Voto
90%

Deixe sua opinião aqui :)

Sem mais artigos
window.WPCOM_sharing_counts = {"https:\/\/www.burnbook.com.br\/series-e-tv\/netflix\/the-cloverfield-paradox-critica\/":41256};