The Gifted: 1° Temporada | Crítica da Série

Uma produção dos X-Men que finalmente soube tratar o que a equipe de heróis sempre tentou nos ensinar

Embora a Fox ainda está um pouco perdida nos filmes principais da franquia X-Men, ela está acertando e muito em seus derivados. Deadpool, Logan e até Legion são exemplos de histórias fora do padrão, que mostram o grande potencial que esse universo possui. The Gifted apenas completa isso.

Matt Nix nos apresenta um mundo onde os X-Men estão extintos e os mutantes são perseguidos sem dó ou piedade numa sociedade que não demostra problemas em tirar seus direitos. O agente Reed Strucker (Stephen Moyer) e sua esposa, Caitlin Strucker (Amy Acker), eram membro dessa sociedade até que seus filhos, Lauren (Natalie Alyn Lind) e Andy (Percy Hynes White), se revelaram mutantes. A partir desse ponto eles se vêm contra um governo que acharam que podiam confiar



Primeiramente tenho que dizer como essa série me surpreendeu. Acho que muitos como eu não estavam dando muito para The Gifted por se passar em um canal aberto. Só isso já mostra que a Fox não ia arriscar tanto como fez em suas outras produções, mas você não precisa sempre arriscar para entregar uma trama boa e envolvente, e essa produção é uma prova disso.

Trabalhando bem temas que são relevantes até hoje, e na época que os X-Men foram criados, vemos como os protagonistas lidam com o preconceito de um jeito que nenhum filme da franquia nos mostrou. É tão sincero e autêntico tudo que os mutantes enfrentam que muitos podem se identificar. Acho que até mesmo aqueles que não sofrem preconceito vão notar poder fazer uma reflexão ao notar coisas que são comuns no dia a dia.

Ao todo, The Gifted consegue ser relevante, ao mesmo tempo que não deixa de contar uma boa história e focar em todos os lados do conflito. Espero que eles possam manter a qualidade na segunda temporada




» Siga o Burn Book no Facebook Instagram e no Twitter e receba todas novidades dos livros, filmes e séries! «

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Leia Mais
Eu, Tonya | Crítica