As pessoas talvez não aguentem mais ouvir que estamos numa época de crise. Para quem não sabe, estamos numa época de crise, ok? Mas não me refiro apenas à crise econômica, pois ela trouxe consigo algumas crises emocionais, crises existenciais. “Putz, o que vou fazer da vida agora? Ainda mais com essa crise!”. Isso, infelizmente, não serve para todos, mas é uma oportunidade para agarrar o seu sonho e apertar o botão de iniciar. Se você guardou uma graninha para emergências, talvez seja o momento de usá-la.

Vamos usar um exemplo de uma profissão que ainda não possui tanto destaque no Brasil, mas que, a seu modo, está crescendo: a profissão de escritor. Pera aí, pera aí! Não vai embora, não! Eu não vou dizer pra você largar mão de tudo e virar escritor, mas para entender o exemplo. Supondo que você queira se tornar um e diga que alguns poucos já conseguem viver disso. Provavelmente alguém na face da Terra te dirá “Mas eles são exceções”. E aí que você adotar um pequeno pensamento: “Então eu vou me tornar a exceção”. Hora de arregaçar as mangas e pegar no batente.

A crise emocional que me referi acima também pode ser culpa das profissões “convencionais”. Diariamente, vemos nas ruas, shoppings, lanchonetes ou até dentro de casa, pessoas bufando de saco cheio do trabalho, seja um adulto ou pior, um adolescente. A sociedade indiretamente nos impõe que precisamos seguir uma carreira de sucesso com dinheiro rápido e ponto. A parte de seguir uma carreira de sucesso eu concordo. A parte do dinheiro, concordo que é preciso ganhar, mas o que vem rápido, também pode ir rápido. Só que faltou uma coisa: A felicidade entra onde? Pois é, hoje em dia parece que não há espaço para isso. E, como também já foi apontado em vários textos pela internet, essa crise emocional foi a luz para muitas pessoas, que passaram a enxergar um caminho feliz com a profissão que REALMENTE DESEJAM (ou sonham), não a que precisam.


Se você está passando por qualquer uma dessas crises (exceto a econômica), reflita se o que está fazendo vale a pena. Reflita se não é o momento para usar o dinheiro de emergência. E caso você esteja com receio de largar de uma só vez, abra esse novo projeto de forma paralela e siga com passos menores. Isso também funciona!

Mas reflita, acima de tudo, quando foi a última vez que sonhou. A última vez que foi feliz.

Ass.: Uma pessoa que trabalha e quer continuar trabalhando com entretenimento.


Deixe sua opinião aqui :)

No more articles